Avanços marcam aniversário da cidade de Carambeí

 In Clipping

Município lembra hoje emancipação política, e mostra que sua força na economia é suficiente para maior expansão

Publicado em: 13/12/2009 00:00
Danilo Kossoski

O município de Carambeí comemora hoje seus 14 anos de emancipação. No dia 13 de dezembro de 1995, o distrito de Carambeí, antes vinculado a Castro e a Ponta Grossa, se tornou um município independente.
A história de Carambeí praticamente se inicia com a construção da estrada de ferro pela Brazil Railway Company. A estrada utilizava o caminho da antiga rota dos tropeiros, fazendo a integração com o sul do país. Para os trabalhos a empresa precisava recrutar muitos funcionários. Como atrativo para o trabalho, e também como forma de fomentar a economia e o comércio local, foram oferecidos terrenos para os trabalhadores. A maior parte desse trabalho coube aos imigrantes holandeses.
Alguns dos holandeses passaram a trabalhar com laticínios, produzindo queijos. Da união desses primeiros colonos foi firmada a primeira cooperativa de produção de laticínios do país, hoje conhecida como Batavo.
“Nossa cidade cresce, praticamente, em função da Cooperativa Agropecuária Batavo e a Central de Laticínios do Paraná. Hoje a cidade é maior produtora de alimentos da região”, afirma o chefe de gabinete da Prefeitura de Carambeí, Maurício Bernardo.
Segundo ele, em função da produção de alimentos o município teve um crescimento acelerado, acima da média de crescimento econômico do país. Em 1995, quando houve o projeto de emancipação de municípios, Carambeí era um que realmente tinha condições de sobreviver, em função do parque industrial instalado na cidade, algo que gera em torno de oito mil empregos.
“A dinâmica da cidade é extremamente interessante. Funcional 365 dias no ano em função de uma cadeia de produção interligada. Temos a produção de ração para abastecer a alimentação animal, a produção de leite e derivados, venda de frango, gado e peru, e processamento de todos esses produtos. A partir disso, exportamos carne para diversos países, especialmente na Europa e na Ásia”, explica Bernardo.
A exportação também é direcionada a países muçulmanos, além de outras regiões do Brasil. Tanta produção e comércio faz com que Carambeí cresça, economicamente, a uma taxa de 14% a 16% ao ano, segundo a Prefeitura. A China, país que mais cresce no mundo, tem uma taxa de cerca de 8% a 9% ao ano. O Brasil, neste ano, não deve chegar a 1% de crescimento.
Plano é investir no turismo
A preocupação do Município hoje é criar as bases para absorver a mão-de-obra que está chegando ao mercado de trabalho. São aproximadamente seis mil alunos na rede pública, que correspondem a uma fábrica nova, em termos numéricos.
Para o chefe de gabinete, Maurício Bernardo, é preciso pensar em alternativas. “O Município se tornou próspero. Agora estamos em outra fase de crescimento econômico. Não temos mais áreas para expandir a produção agropecuária. Precisamos atrair novas formas de desenvolver a economia. Uma delas, que já apresentou resultados interessantes em outras cidades, é o turismo”.
A partir do ano que vem, a intenção é estimular essa nova faceta da economia, investindo na divulgação dos atrativos turísticos e no treinamento de pessoal para atuar no setor. Os exemplos de tradicional arquitetura holandesa, e eventos culturais voltados à história da imigração e formação da cidade estão entre os novos focos da administração municipal para o desenvolvimento econômico.
Entre os principais investimentos neste setor está o Parque Histórico de Carambeí. Uma estrutura de cerca de 100 mil metros quadrados, que será um espaço para encenações teatrais, projeções de cinema e demais apresentações. De acordo com o presidente da Associação Parque Histórico de Carambeí, Dick Carlos de Geus, o Parque será uma estrutura temática turística e cultural, voltada para a história da imigração holandesa.
“Haverá até mesmo um espaço chamado ‘Parque das Águas’, retratando a Holanda como era antes e como é hoje, com canais, eclusas, pequenas embarcações, pontes elevadiças e giratórias, que ainda existem nas pequenas cidade históricas da Holanda. Muito material terá que ser importado, num investimento total de cerca de R$ 12 milhões”. (D.K.)Carambeí em números
População estimada: 17.300
População economicamente ativa: 6.131
Produto Interno Bruto: R$ 572,8 milhões
PIB Per Capita: R$ 33.471
*Dados mais recentes do IBGE/Ipardes.

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text.