Entrevista Diretor Executivo da APRE – Sr. Carlos Mendes p/ ALMANAQUE IMIGRANTES

 In Noticias

Diretor Executivo Carlos José Mendes

Entrevista Diretor Executivo da APRE – Sr. Carlos Mendes  p/ ALMANAQUE IMIGRANTES

Almanaque Imigrantes – Qual o principal objetivo da APRE em relação às florestas plantadas?

Carlos -A APRE congrega 42 das mais importantes empresas de base florestal, isto é, aquelas que têm na sua base a floresta plantada ou estão dentro da cadeia florestal. Assim está representado o setor de papel e celulose, chapas, toras, madeira serrada, energia, bem como as consultorias, empresas de máquinas. Também, a APRE congrega no seu Conselho Científico, as cinco Universidades do Paraná que possuem curso de Engenharia Florestal (Universidade Federal do Paraná, PUC de Curitiba, UNICENTRO de Irati, Dois Vizinhos e Jaguariaíva), a EMBRAPA Florestas, e as duas associações de engenheiros florestais do Paraná (APEF e AEFLOR).

As funções da APRE são de representar as empresas associadas no âmbito estadual e contribuir na representação nacional e mundial.

Também, congregar e defender os direitos e interesses de seus associados; estimular os constantes aprimoramentos técnicos e a maior eficiência dos serviços relativos ao setor de florestas plantadas; manter intercâmbio nos âmbitos estadual, nacional e internacional, com entidades e associações que possam colaborar no progresso do setor de florestas plantadas; divulgar e estimular o cumprimento das disposições do Código Florestal e legislação específica à área florestal e ambiental para a conservação e o desenvolvimento das reservas florestais; oferecer, sempre que necessário, a experiência dos associados em benefício da coletividade brasileira; estimular o desenvolvimento de práticas de conservação dos solos, da fauna das águas, das reservas vegetais nativas e do meio ambiente; estimular os programas de desenvolvimento ambiental e de controle integrados de pragas e doenças, de agentes daninhos às essências florestais; estimular à aplicação de madeiras provenientes de florestas plantadas, no mercado nacional e internacional.

AI – Como o Sr. vê a contribuição do Parque Histórico de Carambeí para a memória da agroindústria?

C – A contribuição do PHC é de resgatar a memória da agroindústria e levar a toda população o trabalho, a garra, o esforço e a dedicação com suas atividades o trabalho das pessoas que construíram o nosso estado do Paraná. A indústria florestal teve no passado e tem hoje papel fundamental na construção do Paraná, na geração de emprego, renda, desenvolvimento social e participação na construção de um sistema de conservação ambiental.

Junto com sua floresta plantada, possuem uma grande área de conservação, para cada 100 há de florestas plantadas o setor florestal do Paraná tem 80 há de área de conservação. É sem dúvida, um dos únicos setores que possuem esta importante contribuição para conservação dos ecossistemas naturais para o estado do Paraná.

Também, em razão das florestas plantadas, que é o patrimônio das empresas, conduzem firmes programas de controle de pragas e incêndios florestais; desta forma, pouco são vistos nas manchetes de teles e jornais, notícia sobre incêndios em áreas de conservação pertencentes às empresas florestais, ao contrário de outras áreas que sofrem incêndios florestais todos os anos.

AI – Como a APRE vê a parceria com a PHC em relação à promoção do conceito de florestas plantadas?

C – Esta parceria se tornou de fundamental importância e uma excelente oportunidade de mostrar a história da floresta plantada no PR.

O PHC é uma mostra permanente e será um ponto importante para visitação e mostra do setor. O que se pretende com esta parceria é mostrar a toda comunidade, além da florestal, os benefícios dos produtos da floresta plantada a toda população.

Não se pode conceber, nos dias de hoje, a nossa vida familiar sem a participação dos produtos da floresta plantada. Assim é a madeira para construção de parte das moradias, móvel, construções rurais, cercas, postes. As chapas usadas na indústria moveleira, nas construções com pisos, paredes e forro. O papel, nos diferentes usos como, papel de escrita, de embrulho, de sacos (supermercados, cimento, rações), envelopes, papel higiênico, guardanapo, caixas de papelão de produtos ( sabão em pó, embalagens de medicamentos, de pasta de dente), caixas de bebidas (leite, vinhos e destilados), caixas de embalagens de produtos líquido (leite, sucos, de culinária, como maionese, creme de leite e outros).

Temos uma grande expectativa com esta parceria, que já está se tornando uma realidade, e um agradecimento ao PHC por estarmos presentes para contar esta história.

.

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt