Cooperativas do PR crescem 14% em receitas

 em Clipping, Cooperativismo

O cooperativismo paranaense deve encerrar 2011 atingindo R$ 30 bilhões em movimentação financeira. Segundo o presidente do Sistema Ocepar, João Paulo Koslovski, o ano está sendo bastante positivo para o setor. “Estamos crescendo 14% em relação a 2010, enquanto há uma previsão de aumento de 4% para o PIB brasileiro neste ano”, ressaltou no Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, na manhã desta sexta-feira (02/12), em Curitiba. Koslovski informou ainda que as exportações das cooperativas do Paraná devem superar os US$ 2,2 bilhões em 2011, com mais de 50 produtos sendo comercializados em mais de 100 países. “Em relação aos investimentos, estão sendo aplicados, somente neste ano, mais de R$ 1,1bilhão em projetos de infraestrutura, inovação em tecnologia e agroindustrialização. Estamos superando os 42% de participação no total do parque agroindustrial do Estado”, frisou.

 

Benefícios – De acordo com ele, mais de 2,5 milhões de paranaenses dependem das ações do cooperativismo, que ainda é responsável pela geração de 1,5 milhão de postos de trabalho. O Sistema Ocepar congrega 240 cooperativas que, juntas, possuem 680 mil cooperados. “Cerca de R$ 1,25 bilhão em impostos são recolhidos pelo setor aos governos municipal, estadual e nacional, evidenciando que o cooperativismo tem realizado um trabalho fantástico na viabilização dos negócios de seus cooperados”, sublinhou.

 

Intercooperação – Koslovski também ressaltou o avanço nas ações de intercooperação entre as cooperativas, que estão incrementando e potencializando as atividades do setor, citando como exemplos a união da Batavo com a Castrolanda, no segmento lácteo, e da Coagru com a Copacol, em frangos, entre outros. Também falou sobre o aumento das parcerias entre cooperativas de ramos diferentes como saúde, crédito e transporte com o ramo agropecuário. Evidenciou ainda a expansão do número de cooperados do ramo crédito – cerca de 500 mil – e a participação crescente na concessão de financiamento para o setor produtivo. “Isso é extremamente positivo para a democratização de acesso ao crédito para milhares de pessoas”, disse. “Em 2011, as cooperativas de crédito estão participando com cerca de 20% da concessão de custeio aos agricultores do Paraná”, acrescentou. Já o ramo saúde responde pelo atendimento de 1,5 milhão de usuários no Estado.

 

Formação – Ele também frisou que o Sistema Ocepar vem investindo no processo de formação e treinamento do público ligado ao cooperativismo. O ano deve ser encerrado com mais de 4300 eventos realizados pelas cooperativas com apoio do Sescoop/PR, beneficiando 127 mil pessoas. Além disso, há 35 cursos de especialização em andamento, entre MBA’s e pós graduações.

 

Desafios – Em seu pronunciamento no Encontro Estadual, Koslovski disse que, apesar do crescimento sólido, o cooperativismo do Paraná ainda enfrenta alguns desafios que devem ser superados nos próximo anos, importantes para manter o ritmo de expansão do setor, entre eles, maior investimento em infraestrutura. “Até 2015, o Paraná precisa de mais de R$ 7 bilhões para promover melhorias em todos os modais de transporte e, assim, dar sustentação ao crescimento dos seus negócios”, destacou. Disse que há uma grande preocupação com a carga tributária e com o custo Brasil e que o cooperativismo necessita de políticas adequadas que se ajustem às peculiaridades do setor. Também destacou a importância da aprovação do novo Código Florestal, cujo projeto está em tramitação no Senado, e de avanços em políticas públicas voltadas a garantir renda ao produtor. Para tanto, solicitou o apoio das autoridades e parlamentares presentes ao evento para buscar as soluções às questões por ele apresentadas.

 

Ano Internacional do cooperativismo – O presidente da Ocepar lembrou ainda que 2012 foi declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Ano Internacional das Cooperativas, com o objetivo de aumentar o interesse público sobre o cooperativismo, mostrando sua contribuição para o desenvolvimento socioeconômico. “Também, para encorajar governos a estabelecer políticas, leis e regulamentações condizentes e propícias para a formação, o desenvolvimento do setor”, ressaltou. E, remetendo às palavras do secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, acrescentou: “Cooperativas existem para mostrar à comunidade internacional que é possível buscar viabilidade econômica com responsabilidade social”.

 

Livro – Ao final do pronunciamento, Koslovski entregou ao governador Beto Richa e ao ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, o livro que traz a história dos 40 anos da Ocepar, completados neste ano. Escrita pelo jornalista Eloy Setti, a publicação traz detalhes sobre os principais fatos da trajetória de quatro décadas da organização, criada em abril de 1971, para defender os interesses do cooperativismo paranaense.

 

Fonte:

Informe Diário nº 2731 – Ocepar

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt