‘Eu acredito no cooperativismo. Eu acredito na arte de somar’, diz ministro

 In Clipping, Cooperativismo

O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, disse, na manhã desta sexta-feira (02/12), durante o Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, em Curitiba, que uma de suas metas frente ao ministério é estabelecer uma política de longo prazo que promova o aumento de renda do produtor brasileiro. “O produtor precisa se sentir protegido. Eu vou perseguir uma política agrícola com garantia de renda ao agricultor. Temos que viabilizar uma política que garanta preço mínimo e é isso que estamos construindo”. Em sua avaliação, as cooperativas desempenham um importante papel no acesso aos recursos disponibilizados pelo governo federal para o setor agropecuário.

 

Fundamental – “O cooperativismo é fundamental para que possamos agregar valor e fazer com que o dinheiro possa chegar na ponta. Nós tivemos um plano safra de mais de R$ 100 bilhões e repassamos apenas R$ 36 bilhões. Temos que fazer chegar mais ao agricultor. Estamos avançando com o apoio do BNDES, do BRDE e demais os agentes financeiros e isso vai possibilitar que, com a ajuda do cooperativismo, os recursos possam ser mais acessados pelos agricultores”, ressaltou. Ele disse ainda que em 2012 pretende instalar no Mapa uma secretaria especializada para atender as cooperativas. “Quando a gente fortalece o cooperativismo, nós fortalecemos a agricultura”, acrescentou.

 

Plano – Mendes Ribeiro disse que 2011 foi bom para a agricultura e acredita que o ano que vem será melhor ainda. “Nós estamos reformulando administrativamente o Ministério. Vamos tentar interferir na Conab para que ela atue como agente de política agrícola. Vamos trabalhar o conjunto de instrumentos que temos no Mapa para favorecer o agricultor”. “Temos coisas para anunciar no momento certo. Na próxima terça-feira eu recebo um documento da Comissão da Agricultura que vai trazer a realidade em relação a cultura do trigo e vamos agir de forma objetiva”, disse ainda.

 

Código Florestal – De acordo com o ministro, o bom senso prevaleceu nas discussões em torno do novo Código Florestal brasileiro, em tramitação no Senado. “O Código Florestal foi um marco. Ninguém esperava que as coisas iriam acontecer dessa forma. Os deputados e senadores foram extremamente importantes. Nos não temos um Código deste ou daquele setor. Temos um documento de bom senso. Ele não é fundamentalista. É o Código de quem quer caminhar”, ressaltou.

 

Diálogo – Mendes Ribeiro defendeu o diálogo como a melhor forma de solucionar os problemas e afirmou que está confiante no futuro. “Eu sou uma pessoa que acredita no amanhã. Juntos, vamos construir um Brasil melhor. Eu acredito no cooperativismo. Eu acredito na arte de somar. Foi uma honra estar nesse evento”, concluiu o ministro.

 

Fonte:

Informe Diário nº 2731 – Ocepar

 

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt