Contêineres reutilizados viram condomínio estudantil em Amsterdã

 In Clipping, Sustentabilidade

Keetwonen é o nome da maior cidade de contêineres do mundo. Viver em uma dessas “caixas” reutilizadas era um conceito novo na Holanda, quando a empresa Tempohousing lançou a ideia, mas a cidade de Amesterdã deu um passo corajoso para contratar este serviço e torná-lo realidade.

O projeto de moradia estudantil, transformou mil unidades de contêineres para oferecer todas as amenidades que um estudante pode querer. Além do óbvio uso “verde” dos contêineres, Keetwonen integrou um telhado para acomodar a drenagem de águas pluviais, enquanto proporciona a dispersão de calor e isolamento para os contêineres abaixo.

O projeto acabou por ser um grande sucesso entre os estudantes e é agora o segundo dormitório estudantil mais popular oferecido pela empresa “De Key”, na cidade. O temor inicial de algumas pessoas era de que as casas de contêiner poderiam ser muito pequenas, barulhentas, frias ou muito quentes, porém tudo acabou por ser infundado. O projeto acabou sendo espaçoso, silencioso e bem isolado e, certamente, é mais valorizado, em comparação com as outras casas de estudantes na cidade.

Os contêineres vêm completos com todas as comodidades, por vezes ausente em dormitórios estudantis: banheiro e cozinha individuais, varanda, quarto separado e sala de estudo, grandes janelas que oferecem uma vista panorâmica e luz natural e, até mesmo, um sistema de ventilação automática com velocidades variáveis. O aquecimento é a partir de um sistema de caldeira de gás natural central.

 

Para ler na íntegra, clique aqui.

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt