Mais mulheres participam de cooperativas

 In Clipping, Cooperativismo

A inclusão da mulher na tomada de decisões dentro do cooperativismo foi o que impulsionou a advogada e historiadora Vera Daller, diretora do Departamento de Cooperativismo e Associativismo (Denacoop) do Ministério da Agricultura (Mapa) a idealizar o Coopergênero. “Este foi um trabalho pioneiro no Mapa e visa colocar as mulheres em igualdade de oportunidade nas cooperativas e associações rurais. Nossa proposta é a quebra de paradigmas provocados pela herança cultural”, explica.

O Coopergênero consiste em treinamentos que abordam temas como cidadania, economia e produção. O foco é geração de trabalho e renda para melhorar a auto-estima e ajudar a mulher a perceber sua capacidade e competência para inserção na economia e na sociedade.

“A mulher percebe que pode participar de toda a cadeia produtiva, levando seu produto para as gôndolas dos supermercados e abrindo caminho para possíveis negócios, como a exportação”, explica a coordenadora do Denacoop.

O programa teve início em 2003 com um processo de sensibilização de um pequeno grupo de mulheres e homens e hoje atinge 23 Estados. Mais de 40 mil mulheres passaram pelos cursos e treinamentos promovidos pelo Coopergênero. “Hoje percebemos que pelo menos 30% das decisões nas cooperativas partem das mulheres.  Muitas se tornaram presidentes de núcleos e de sindicatos e outras ingressaram na política, estimuladas pelas ações do programa”, comemora Vera.

De acordo com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), a mulher representa 52% dos cooperados no País. Por região, a maior participação feminina está no Nordeste (59%), seguida pelo Norte (55%), Sudeste (52%), Sul ( 46%) e Centro-Oeste (38%).

Para ler na íntegra, clique aqui. 

Recent Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt