Energia eólica deixa a nuclear para trás até 2020

 em Clipping, Sustentabilidade

Levantamento divulgado este mês deu uma boa notícia para quem acha que as energias renováveis são um dos melhores caminhos para desacelerar o aquecimento global: até 2020, a quantidade de energia eólica (produzida pelo vento) gerada no mundo vai ultrapassar a nuclear. Embora países europeus, EUA e China ainda concentrem a maior parte dos gigawatts produzidos, o Brasil é tido como um dos países mais promissores no setor, e já gera a energia eólica mais barata do mundo.

Os dados são da Associação Mundial de Energia Eólica, que informou ainda que, ano passado, o planeta chegou à marca de 237 gigawatts de energia produzida por hora, o que equivale a 280 dos 380 reatores termonucleares que existem no planeta. Nesse ritmo, a energia nuclear será ultrapassada em 8 anos.

Segundo Elbia Melo, presidente executiva da Associação Brasileira de Energia Eólica, a energia do vento vai ultrapassar a nuclear por causa de vários fatores. “A nuclear é considerada limpa, mas, no caso de um acidente, os efeitos são muito graves. Além disso, pode depender de matéria prima importada”, lembra. Ela observa também que a tecnologia da energia eólica evoluiu recentemente, tornando-a mais barata, enquanto a energia solar ainda é considerada muito cara.

Para ler na íntegra, clique aqui. 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt