Cooperativismo avalia relatório final da Rio+20

 In Clipping, Cooperativismo

Terminada a conferência mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) para o desenvolvimento sustentável – a Rio+20, o balanço que se faz é positivo e otimista para o cooperativismo mundial. É o que afirma o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, em avaliação ao documento final validado pelas lideranças mundiais durante o evento sediado no Rio de Janeiro (RJ), de 13 a 22 de junho. “Ficou claro que o cooperativismo está em foco, e de forma muito clara, no que se refere à produção sustentável de alimentos. É consenso a importância de investir no setor como forma de produzir preservando o meio ambiente”, pontua o dirigente.

Os chefes de Estado e Governo tiveram como referência as colocações apresentadas pelo Brasil no documento “Contribuição da agropecuária brasileira na construção de uma sociedade sem fome e sem miséria e de uma economia sustentável”, produzido pelo Ministério da Agricultura e Pecuária Brasileira (Mapa), com participação ativa do Sistema OCB. “A consequência foi o reconhecimento, no relatório final da conferência, da importante contribuição das cooperativas para a inclusão social e redução da pobreza, em particular nos países em expansão”, ressalta Freitas. Na opinião do presidente, a redação brasileira foi muito feliz ao afirmar que para viabilizar o desenvolvimento sustentável é necessário que os governos e os organismos internacionais reconheçam que a consolidação do cooperativismo contribui para a repartição equitativa dos resultados da atividade econômica, propiciando benefícios sociais.

A conclusão apresentada no documento brasileiro, de que “o fortalecimento da extensão rural e o incentivo ao cooperativismo são peças-chave no balizamento de uma sociedade mais justa, qualificada e integrada ao processo produtivo verde”, levou os líderes mundiais a firmarem o compromisso com o fomento ao cooperativismo em nível mundial. “A promessa de fortalecer a cooperação internacional, mediante o incremento do investimento público e privado na agricultura sustentável, investindo de forma especial na atuação das cooperativas, retorna para nós uma responsabilidade muito grande. O movimento cooperativista deve aproveitar esse momento, já reconhecido inclusive pela ONU ao declarar 2012 o Ano Internacional das Cooperativas, para alavancar a participação da sociedade e incrementar ainda mais as conquistas representativas obtidas ao longo das últimas décadas”, enfatiza Freitas.

Com esse objetivo, de divulgar a prática cooperativista, o Sistema OCB idealizou uma série de ações para o Ano 2012, além da participação na Rio+20, como a publicação mensal da revista eletrônica “Histórias da Cooperação”, que traz exemplos de como cooperativas de todo o país contribuem para a construção de um mundo melhor.

 

Fonte:

Easycoop

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt