MinC lança o Plano Nacional de Cultura

 In Clipping, Cultura

Com o objetivo de tornar públicas as 53 metas do Plano Nacional de Cultura (PNC) para a sociedade brasileira, o Ministério da Cultura (MinC) lança hoje (11), às 13h30, na Câmara dos Deputados, a publicação “As metas do Plano Nacional de Cultura”, que apresenta o tema a toda a sociedade civil de forma lúdica e didática.

O PNC se estrutura em três dimensões complementares: a cultura como expressão simbólica; como direito de cidadania; e como campo potencial para o desenvolvimento econômico com sustentabilidade. Essas dimensões, por sua vez, desdobram-se nas metas que deverão ser cumpridas até 2020 e concretizam as demandas expressas nas 275 ações do Plano, reunidas em múltiplas conferências e fóruns realizados por todo o país desde 2003.

Cultura afro-brasileira – No que se refere à preservação e ao fomento da cultura afro-brasileira, o plano prevê a realização de programas de reconhecimento e difusão do patrimônio e da expressão cultural, especialmente, de grupos sujeitos à discriminação, como os afro-brasileiros, os quilombolas e outros povos e comunidades tradicionais.

O mapeamento, a preservação e a restauração dos acervos históricos das culturas afro-brasileira, indígenas e de outros povos e comunidades tradicionais também estão contemplados no Plano, que deve estabelecer uma política de formação de pesquisadores e núcleos de pesquisa sobre as manifestações afro-brasileiras e indígenas nas instituições de ensino superior.

Proteção aos saberes tradicionais – Na consolidação das políticas culturais relacionadas à dimensão simbólica, o plano prevê também, como forma de proteção aos saberes tradicionais, que pessoas reconhecidas como mestres da cultura popular e tradicional transmitam seus conhecimentos nas escolas de todo o país.

Trata-se da “Política Nacional Griô”, que deve proteger e estimular a transmissão dos saberes e fazeres de tradição oral. Sendo assim, além de possibilitar que uma nova experiência educacional seja realizada, mestres e mestras incentivarão a promoção e o reconhecimento de culturas indígenas e de grupos afro-brasileiros.

Entretanto, para que essa meta alcance o sucesso esperado, o PNC estabelece que até 2020 pelo menos 20 mil trabalhadores da cultura tenham seus saberes reconhecidos e certificados pelo Ministério da Educação (MEC). Dessa forma, artesãos, rendeiras e tocadores de tambor, por exemplo, depois de certificados, poderão ser chamados a ensinar seus conhecimentos nas escolas.

Plano Nacional de Cultura – Aprovadas em dezembro do ano passado, as metas foram construídas de forma coletiva, envolvendo a sociedade civil e todas as unidades do Sistema MinC que, ao tornar públicas cada uma das 53 metas, pretende estimular gestores públicos estaduais, municipais e do Distrito Federal; cidadãos; artistas; representantes de culturas tradicionais e populares; produtores e consumidores da cultura; para que possam se reconhecer nas metas e saber como contribuir com cada uma delas.

Para que a publicação atinja seus objetivos, serão enviados exemplares a todos os estados e municípios do país, aos conselhos de cultura, universidades, pontões de cultura e aos parlamentares das comissões e frentes de cultura do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e das Assembleias Legislativas.

O material será disponibilizado em formato impresso e também em formato digital, para download no site do MinC. Mais informações podem ser obtidas por meio do endereço de e-mail pnc@cultura.gov.br ou pelo telefone (61) 2024-2026 .

Serviço
O que: Lançamento da publicação “As metas do Plano Nacional de Cultura”
Data: quarta-feira, 11 de julho
Horário: às 13h30
Local: Câmara dos Deputados, Anexo II, Plenário I

 

Fonte:

Palmares

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt