Parque Histórico aposta em recursos sonoros para visita de experimentação

 em Destaque, Noticias

_MG_0342

Com o intuito de transportar o público para a Colônia de Carambehy de 1930, de inserir na história da imigração, a Associação Parque Histórico de Carambeí (APHC) recorreu a recursos sonoros em seus espaços museais e instalou caixas de som nas edificações que compõe a Vila Histórica.

Os visitantes quando passeiam pelo museu, por meio da disposição do acervo em cenários podem imaginar como era a vida dos imigrantes na colônia e com a sonorização o intuito da instituição é transportar o público para a Carambeí do início do século passado.

O historiador e coordenador cultural do Parque Histórico, Felipe Pedroso, explica que com som, nos espaços temáticos, os visitantes poderão vivenciar cada momento dentro do museu. “São ações que visam intensificar a comunicação do acervo do museu com seu público, os recursos sonoros buscam ambientar o visitante nestes espaços. Deste modo, também, a instituição dá continuidade ao programa de inclusão e acessibilidade, pois este recurso possibilita uma visita de experimentação”.

A pedagoga e especialista em inclusão, Bruna Rafaela Pontes Kremer, ficou animada com a instalação do equipamento de som e afirma que a Associação deu um grande passo para a integração dos deficientes visuais. “A sonorização implantada pelo Parque Histórico fará muita diferença para os visitantes com deficiência visual, pois com a audição e o tato eles poderão conhecer o museu. Essas pessoas não conseguem ver como os imigrantes viviam, mas ouvem e poderão imaginar como era a vida na Colônia de Carambehy. As mãos, os dedos, a pele e a audição são os olhos do cego”.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt