Editora Estúdio Texto fará lançamentos na Feira da Leitura

 In Destaque, Noticias

A Editora Estúdio Texto, de Ponta Grossa, confirmou presença na Feira do Leitura do Parque Histórico de Carambeí que acontecerá de 4 a 9 de outubro com entrada franca. No sábado (8), às 16h, as autoras Alana Águida Berti, Jussara Salgado Bittencourt e Renata Regis Florisbelo estarão no estande da Editora, no evento, lançando seus respectivos livros.
Confira abaixo os lançamentos da Editora Estúdio Texto na Feira da Leitura:

Alana Águida Berti lança “Compartilhando você”

compartilhando-voce

A Editora Estúdio Texto apresenta “Compartilhando você”, livro de Alana Águida Berti, que traz a poesia em linguagem simples, do dia a dia, carregada de sentimentos próprios de cada fase da vida.

Alana é advogada e artista plástica e desde os tempos da universidade gosta de escrever. “Meus cadernos, até hoje, são recheados de versos e poemas”, revela. Sobre seus escritos, a autora destaca que todas as idades podem encontrar um ponto de identificação. “Como o próprio nome diz, busco ‘com-partilhar’ com as pessoas um pouco da vida e do que ela pode representar em suas várias fases”, comenta.

Em segunda edição, com o selo da série Sintonia da Estúdio Texto, “Compartilhando você” é prefaciado pela conceituada escritora Luísa Cristina dos Santos Fontes, que define a obra como uma experiência única. “Por meio de uma linguagem que entremeia o cotidiano, Alana remonta um crescente interesse em questões sociais, em uma lúcida e pertinente percepção do real. Marca da escritora, tal percepção desvela certa preocupação com o próprio processo de criação. Nesse sentido, a obra media uma reflexão mais ampla sobre a condição humana. No entanto, a leitura de ‘Compartilhando você’ provoca, e como!”, afirma.

Escritora ponta-grossense apresenta “O Indez”

capa-o-indez

Na obra, “O Indez”, Jussara Salgado Bittencourt escreve cartas, de modo metafórico, para sua bisavó Ernestina e encanta o leitor com histórias típicas do cenário rural paranaense entre 1912 e 2012. Para Jonathan de Oliveira Molar, apresentador do livro, a trama consiste em um mosaico tecido entre o familiar e a História. “Lições de um jeito de vida campeiro, do e no mato, lócus que rememora a saudade, porto seguro de ensinamentos que necessitam de tradução para o atual mundo urbano, capitalista e movimentado”, escreve.

São abordados oito ciclos econômicos, com variadas legislações, que no desenrolar das diferentes épocas se mostram antagônicos. “Na década de 60, por exemplo, um produtor rural que quisesse requerer um empréstimo junto a uma entidade bancária, deveria comprovar desmatamento de área e aumento de produção, caso contrário não seria contemplado”, explica a autora. “Hoje se o mapa de uso do solo comprovar desmatamento, além de não conseguir o apoio requerido ainda responde processo judicial. A minha geração viveu tais antagonismos. Assim considero que tenho muito a contar para os netos, daí o nome do livro”, completa.

 “O Indez”, segundo o dicionário, é um termo popular que designa um ovo deixado no ninho de uma ave para que ela volte a botar ovos naquele mesmo lugar. “Jussara sabiamente optou pelo nome observando seu significado histórico: marcar território. Buscar raízes no passado e contemplar o futuro”, afirma Josiane Blonski, diretora da Editora Estúdio Texto.

LIVRO SURREAL VEROSSÍMIL MESCLA O REAL

E A FICÇÃO QUE COMPÕEM A VIDA

capa-surreal-verossimil

A escritora Renata Regis Florisbelo traz ao público seu segundo livro de crônicas, “Surreal Verossímil – Metáforas e Prosopopeias Verídicas” (Editora Estúdio Texto).

A obra apresenta 40 crônicas que mesclam aspectos pitorescos de fatos absolutamente reais com o imaginário. No entanto, segundo a autora, os leitores poderão permanecer no espaço da dúvida entre o que é real e o que é ficcional. “Em Surreal Verossímil, o lado óbvio da vida não tem vez, abrindo espaço para que a realidade desfile em suas facetas mais hilárias”, comenta Renata.

Segundo a autora, a publicação é também uma evolução natural do livro “A Obra – Crônicas Reais do Trabalho”, expandindo o olhar e a percepção aguçada, não só para pessoas em seus labores, como para todas as situações que expressam vivências humanas.

O livro é apresentado pelo conceituado poeta, cronista e contista, Luiz Fernando Cheres, que detalha suas impressões sobre a obra. “De certo modo, o texto de Renata lembra o fundo de extrema realidade das bailarinas pintadas por Degas: nos exercícios, extenuadas, arrumando as sapatilhas, e não durante a magia do espetáculo… ‘O mais banal é elevado à beleza poética’”, escreve.

“Surreal Verossímil” tem o selo da série humanar da Editora Estúdio Texto com projeto gráfico de Ana Camargo Design e é ilustrado com fotos do fotógrafo, músico e artista Cássio Murilo.

 

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt