Corpo técnico do Parque Histórico visita museus de Castro

 em Destaque

A atividade integra a agenda do museu e busca aprimorar o trabalho realizado pelos profissionais.

Equipe multidisciplinar do Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, realizou visita técnica a museus de Castro. O passeio realizado em museus integra o calendário anual do Parque, tem a finalidade de aproximar o corpo técnico e proporcionar um intercâmbio entre as instituições.

Participaram da visita 18 funcionários do Parque Histórico, entre eles: historiadores, geógrafo, designer, jornalista, profissionais de serviços gerais, responsáveis pela mediação e agendamento, também estavam presentes estagiários das áreas de pedagogia e geografia. O grupo visitou o Museu do Tropeiro, a Casa da Sinhara, a exposição da Casa da Praça e Fazenda Capão Alto, museus que contam a história da região que consequentemente está ligada a história de Carambeí.

“Visitar as instituições histórico-culturais de Castro é percorrer traços da própria história de Carambeí, que foi durante muito tempo pertenceu à cidade. A ação foi muito além de uma visita técnica, foi um resgate da história da antiga colônia de imigrantes holandeses. Lá o corpo técnico pode avaliar inúmeras questões referentes ao setor museal e patrimonial, afim de realizar um trabalho mais harmônico, tanto no discurso quanto nas formas expográficas”, ressalta Felipe Pedroso coordenador cultural e historiador do Parque.

Cada um do corpo técnico da instituição pode avaliar a visita como um turistas, apesar de alguns conhecerem os museus visitados, todos entraram nos espaços museais com muita curiosidade e como se fosse a primeira vez que estivessem no local. O passeio trouxe para os profissionais e suas distintas áreas de atuação novas experiências e olhares.

“A visita técnica nos colocou no papel de público. Foi possível experimentar as demandas e os anseios de um visitante. Isso nos ajudou a pensar não apenas nos conteúdos expográficos, mas também nas abordagens que uma mediação pode desenvolver”, conta Lucas Kugler, historiador do Núcleo Educativo do Parque.

Lucas Los, cuida de toda a parte visual do Parque Histórico, relata que visitas como esta permitem analisar como os museus estão trabalhando sua identidade visual. “É de grande valia visitas como esta, pois posso ver como outras instituições contam suas histórias pautadas nos elementos visuais. O acervo, com o auxílio da expografia contam a história narrada pelos museus. Esse trabalho merece atenção especial, pois deve ser atrativo para os visitantes e reproduzir a história das peças, das pessoas de uma determinada época, de uma localidade, etc.”, finaliza.

Postagens Recomendadas
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt