Parque Histórico cria decoração de um loft com materiais sustentáveis

 em Destaque, Noticias

Cenário que reproduz uma casa com materiais reaproveitados difunde práticas de sustentabilidade social, ambiental e econômica.

O Parque das Águas foi inspirado no Zaanse Schans que é um parque ambiental holandês, esta ala museal do Parque Histórico de Carambeí aborda temas sustentáveis. A Casa da Sustentabilidade é uma das construções que se destaca por ser um ambiente expositivo voltado unicamente a temática.

Desde a inauguração do Parque das Águas, em 2015, a CCR RodoNorte que já era patrocinadora do museu por meio da Lei Rouanet tornou-se parceira na elaboração da Casa da Sustentabilidade. A empresa conhecida por valorizar práticas sustentáveis enxerga no espaço uma oportunidade para difundir ações ligadas ao tema e com a ajuda do Instituto CCR, investiu no projeto.

“A Casa da Sustentabilidade é um projeto que possui um carinho especial da CCR RodoNorte, principalmente por trazer à comunidade ações simples ligadas a economia de energia, aproveitamento de resíduos e cuidado com o meio ambiente. Tudo isso inserido em um espaço que une desenvolvimento e a valorização da história dos imigrantes, como é o Parque Histórico de Carambeí”, afirma Rosimeri Mathiel, Coordenadora de Comunicação e Relações Institucionais da CCR RodoNorte.

O cenário foi construído com tijolo ecológico, madeira de reflorestamento, coberto com telhas reaproveitadas de outras construções, possui energia solar e reaproveita água das chuvas. No exterior da casa é possível observar técnicas de compostagem, horta orgânica comum e vertical, telhado verde que permite aos visitantes conhecer esta pratica e seus benefícios, a separação correta do lixo e de materiais recicláveis. Os móveis e peças da casa foram feitos com material reaproveitado.

“Buscamos trazer um sentido mais amplo ao conceito de sustentabilidade que é mais conhecido pelo seu viés ambiental. Inserimos a sustentabilidade social e econômica que abarca a preferência pelo uso de materiais locais e a valorização da mão-de-obra local. Isto fica evidente quando optamos por artesões da região para confeccionar todos os móveis e adornos que preenchem a casa”, relata Felipe Pedroso, Coordenador Cultural e Historiador do Parque Histórico de Carambeí.

O ambiente foi reestruturado e mostra formas criativas e simples de reaproveitamento de materiais. Baseado no conceito de loft, o espaço é versátil e não possui divisórias com paredes, com aproximadamente 25 metros quadrados possui sala de estar, cozinha, quarto, escritório e banheiro.

“A ornamentação da casa é despojada e jovial, mas ainda com características que remetem ao estilo clássico holandês, o ambiente é funcional, moderno e utiliza bem os espaços. Os visitantes poderão ver que a casa é ‘habitada’ pela Moça do Brinco de Pérola, famoso e emblemático retrato do pintor holandês Johannes Vermeer. Fizemos uma brincadeira com porta-retratos com fotos da personagem em tempos contemporâneos.”, finaliza o historiador.

Postagens Recomendadas
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt