0

Parque Histórico busca inovações na Digital Agro

Corpo técnico do museu conhece lançamentos de inteligência artificial que podem ser implementadas para o setor.

Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, recebe a maior e mais importante feira de tecnologia digital para agronegócio. A Digital Agro, realizada pela Frísia Cooperativa Agroindustrial, traz inovações para o trabalho do produtor rural.

O corto técnico do museu visitou o evento em busca de conhecer a tecnologia apresentada aos produtores rurais, conhecer os lançamentos e ver como a instituição pode aplicar novas tecnologias para aperfeiçoar o trabalho realizado.

Janus Katsman, integrante da diretoria do Parque Histórico, esteve presente na Feira e falou das possibilidades de utilizar as tecnologias apresentadas no museu. “A Digital Agro é uma feira voltada prioritariamente ao agronegócio, mas se observar é possível adaptar essas tecnologias a realidade do Parque. Tudo deve ser pensado com cuidado para que não haja um contraste entre o antigo, apresentado no museu, com a modernidade. É importante trazer a tecnologia para promover a interação do público, mas devemos pensar em maneiras de valorizar o passado e de uma forma que não atrapalhe a estética do museu”.

Para a coordenadora de Tecnologia de Informação (TI) da Frísia e integrante da diretoria do museu, Berenice Los, é possível encontrar lançamentos que devem e podem ser aplicados no Parque. “A inteligência artificial é ampla, podemos encontrar sistemas de gestão, aprender como trabalhar com a coleta de dados para criar promoções específicas de acordo com o perfil do público do museu. Cada vez mais entender o que pessoas buscam ao visitar o Parque em determinada época do ano”.

O coordenador cultural e historiador do Parque Histórico ficou animado com o que viu da Digital Agro. “Pudemos experimentar alguns produtos apresentados na feira: realidade virtual, maquete digital e até mesmo novos recursos em mobilidade sustentável, como o uso de patinetes elétricas. Obviamente os produtos e serviços são direcionados para o agro, mas é possível usar da tecnologia para comunicar o discurso do museu. A tecnologia hoje se transformou uma importante linguagem entre o público e as instituições: museus do mundo todo tem apostado nisso para angariar um público cada vez mais exigente. A interatividade é um elemento cada vez mais valorizado nesse setor e tem se tornado fundamental o seu uso”, finaliza.

0

Noite da Sopas Europeias do Parque Histórico resgata sabores da Polônia e da Suíça

O cardápio da próxima edição do evento contemplará três novos sabores de sopas.

A quarta edição da Noite das Sopas Europeias, realizada pelo Koffiheuis Parque Histórico de Carambeí, acontecerá no dia 22 de junho, a partir das 20h. Para o evento foi pensado em cardápio com oito saborosas sopas, que são destaques em diferentes culturas e virão para conquistar o paladar do público.

Na última edição da Noite das Sopas Europeias o público votou nas cinco receitas mais saborosas e que permanecerão no cardápio. Para a próxima edição do evento o menu contará com três novas sopas, sendo que uma delas aspergessoep (sopa holandesa de aspargos) faz muito sucesso em comemorações que acontecem no Koffiehuis.

A novidade da próxima Noite das Sopas chega com o sabor forte e marcante dos embutidos defumados e da páprica na Fasolka Po Bretonsku (sopa de feijão), um dos pratos mais tradicionais da culinária polaca. Representando a Suíça terá Milchsuppe mit Genüse (sopa com queijos e legumes) o prato nacional desta cultura terá uma variação com legumes, com intuito de cativar até mesmo os paladares mais exigentes.

O cardápio da Noite das Sopas Europeias contará com sete sopas salgadas, de sobremesa será servida a aurora boreales (sopa sueca de frutas) que desde a primeira edição do evento caiu no gosto do público.

Serviço:

Os ingressos para a Noite das Sopas Europeias são limitados. As reservas só serão efetivadas mediante a aquisição do bilhete, no valor de R$45 por pessoas. Mais informações pelos telefones 42 3231-5876 e 98433-4643.

0

Parque Histórico de Carambeí realiza atividade relacionadas ao meio ambiente

O Núcleo Educativo preparou algumas ações para trabalhar com os grupos escolares durante o mês de junho.

O Parque Histórico de Carambeí dedica o mês de junho para tratar sobre temas relacionados ao meio ambiente, a ação se dá com intuito de celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente que foi comemorado no dia 5 de junho. Durante este mês as atividades educativas, organizadas pelo Núcleo Educativo da instituição, serão pautadas em práticas sustentáveis.

O Núcleo Educativo preparou uma série de atividades que poderão ser realizadas por grupos escolares. As mediações que ocorrem durante a visita ao Parque serão norteadas pela temáticas do meio ambiente, acontecerão oficinas de terrários com suculentas, haverá oficinas de compostagem e a Exposição Diorama Fauna e Flora dos Campos Gerais, que é uma realização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (IMCBio) em parceria com o Instituto Federal do Paraná.

Os alunos do infantil 5 e do 1º ano do ensino fundamental I da Escola Elo Sagrado, de Carambeí, foi a primeira turma a participar das atividades direcionadas ao mês do meio ambiente. As crianças encerraram o passeio visitando a Casa da Sustentabilidade, no Parque das Águas e participaram da Oficina de Terrário.

“Estou trabalhando sustentabilidade com a turma, nas disciplinas de história e geografia. Visitar o Parque, poder ver na prática as ações sustentáveis que são aplicadas na Casa da Sustentabilidade é mágico e assim eles podem compreender melhor o que aprenderam em sala de aula”, afirma Janice Lima, professora do infantil 5.

A professora Maderli Ferreira trabalhou com seus alunos, a turma do 1º ano, o conteúdo sobre o meio ambiente. “Em sala de aula trabalhei com as crianças sobre a separação do lixo, o que o lixo gera no mar, mostrei filmes, falei das pequenas atitudes do cotidiano que podem diminuir a emissão de lixo no meio ambiente. Trazer a turma para visitar o Parque possibilitou que eles vissem como o reaproveitamento de materiais diminuem a produção do lixo, o contato direto com a natureza que se faz presente aqui e a Oficina de Terrário complementaram o aprendizado”.

Serviço:

A visita de grupos escolares ao Parque Histórico de Carambeí deve ser marcada com antecedência. Durante o mês de junho a instituição está com uma programação especial voltada ao meio ambiente, mais informações pelos telefones 42 3231-5063 e 98433-4639.

0

Parque Histórico cria grupo de estudos para funcionários

 

O intuito da atividade é reunir o corpo técnico do museu para um debate sobre temas ligados a instituição e proporcionar a troca de conhecimento entre área distintas.

Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, inicia grupo de estudos com equipe de funcionários com intuito de unificar o entendimento sobre temas técnicos que são abordados na instituição. Como o museu possui um corpo técnico multidisciplinar cada setor poderá contribuir de acordo com seus conhecimentos específicos.

“O primeiro texto debatido no grupo foi A Invenção da Brasilidade, do autor Jeffrey Lesser. Esse é um texto que aborda as políticas públicas brasileiras de imigração, desde o Brasil Império. Nas discussões pudemos perceber o entendimento deste assunto pelo viés da geografia, da história e até mesmo da biologia”, explica o idealizador do grupo de estudos Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do Parque.

O estagiário do Núcleo de Mediação, acadêmico de Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, Renan Lima Emiliano reforça a importância da formação do grupo. “O grupo de estudos se apresenta como ferramenta tática extremamente necessária para que possamos refletir, pensar e conversar em conjunto sobre problemáticas que achamos importante dentro do museu. Assim, o fato de estarmos nucleados e de discutirmos enquanto equipe possibilita que levantemos conhecimento, a partir das trocas de experiências de um grupo que por si só é diverso e que tem pessoas de áreas de conhecimentos distintas”.

Geógrafo e integrante do Núcleo de Mediadores do museu, Clayton Denck conta que gostou muito da experiência do grupo de estudos. “Foi muito bom e devemos realizar a atividade com frequência, pois ajuda a esclarecer dúvidas de outras áreas referente a assuntos abordados durante a mediação de um grupo de turistas. Os termos utilizados no texto discutido eram técnicos, como a geografia e a história caminham juntas não tive dificuldades, mas para alguns da equipe foi importante poder se aprofundar no tema. De um modo geral, para todos nós é necessário momentos como este que propiciam a construção de conhecimento para entender como um todo o local e o discurso propagado pela instituição”.

Pedroso ressalta que o debate em equipe possibilita que cada funcionário contribua com seus conhecimentos. “O grupo de estudos possibilita que cada um, em sua área de atuação, traga suas competências para juntos entendermos melhor o que o autor diz. Ter um geógrafo na equipe é importante para a compreensão do espaço, da ocupação, para entender como os imigrantes de diferentes etnias conviviam no Brasil, pois trouxeram de seus países de origem conflitos, sejam por crenças e disputa de poder”.

Renan relata que o trabalho na mediação no museu, seja informando o público ou de conduzindo visitas em grupo, impõem uma dimensão intelectual e necessita de estudo. “É importante que cada profissional se esforce, saia do básico, que ultrapasse do razoável e é preciso empenho de buscar novos textos, conversar com determinadas pessoas que tenham o conhecimento aprofundado sobre o assunto. Isso alimentará ainda mais a riqueza desse grupo. Sou da área de licenciatura em história e sei que como os outros profissionais da minha área tenho muito a contribuir a respeito da historiografia da cidade de Carambeí, de como pensar e ensinar a história. Temos muito a aprender com o contato multidisciplinar de pessoas da geografia, turismo, biologia que exploram pontos que muitas vezes deixamos de lado. A pertinência da atividade está justamente na ideia de levantar discussões e fomentar pensamentos que não seriam feitos se não houvesse o grupo, é importantíssima essa iniciativa de estarmos em grupo e pensarmos juntos”.

O grupo de estudos se reunirá quinzenalmente para discutir contextos correlatos do museu, que tenham relação com a imigração e que são instrumentos de pesquisa na instituição. “Esperamos que com o estudos dos textos, com o debate entre o grupo, a equipe de funcionários do Parque também tenha um complemento de formação profissional dentro da instituição”, finaliza Felipe.

0

Parque Histórico ofereceu Workshop de Combate Viking

O evento foi realizado para atender aos voluntários da Feira Medieval que durante o evento cuidarão do espaço frísio.  

Parque Histórico de Carambeí recebeu workshop de Combate Viking. O curso realizado por Johann Gomig, instrutor do Clã Skjaldbord de Curitiba, foi destinado aos voluntários da Feira Medieval responsáveis pelo Espaço Nórdico Frísio durante o evento destinado a Idade Média.

“O workshop serviu para passar bases históricas de como seriam as técnicas de combate dos invasores vikings, auxiliando os voluntários na execução destas. Ao mesmo tempo, eles tiveram a oportunidade de conhecer uma nova modalidade de esporte que aos poucos está adquirindo espaço entre os entusiastas e estudantes da Idade Média. Assim como o HEMA (Artes Marciais Históricas Europeias), o combate viking conta com fundamentos arqueológicos e metodológicos para a recriação de técnicas históricas”, conta Lucas Kugler, historiador do Núcleo Educativo do Parque e idealizador da Feira Medieval.

A história da Frísia medieval, que será representada na Feira Medieval do Parque Histórico de Carambeí, conta com um recorte do séc. IX onde vikings de origem dinamarquesas invadem as costas da província holandesa. “A ocupação da Frísia foi menos violenta do que as famosas incursões vikings que ocorreram na Inglaterra, pois alguns nórdicos buscaram estabelecer rotas comerciais com os frísios locais”, explica Kugler sobre o ambiente histórico que será recriado para o evento.

Serviço:

A Feira Medieval do Parque Histórico de Carambeí acontecerá nos dias 24 e 25 de agosto, das 13h às 22h. O ingresso será no valor de R$5 para todos, crianças até 12 anos e pessoas com traje medieval completo serão isentas da taxa. Mais informações pelos telefones 42 3231-5063 e 98433-4639.

0

Koffiehuis Parque Histórico fará a 4ª Noite das Sopas Europeias

Koffiehuis preparou um cardápio com oito saborosas sopas de diferentes culturas

Chegou o período mais gelado do ano, nessa época nada melhor que uma saborosa sopa para aquecer. Pensando nisto, o Koffiehuis Confeitaria e Restaurante Parque Histórico de Carambeí está preparando a quarta edição da Noite das Sopas Europeias que será no dia 22 de junho, a partir das 20h.

Já é tradição no Koffiehuis, os clientes aguardam esse período do ano para degustar as mais deliciosas sopas de diferentes nacionalidades. Para cada nova edição da Noite das Sopas Europeias é analisada a pesquisa feita com o público do evento, algumas sopas da edição passada sairão do cardápio e outras permaneceram de acordo com a aceitação.

Para construir a identidade do evento foram pesquisadas sopas que harmonizem entre si, que conquistem o paladar do público. Representando a Holanda, permanecerá no menu erwtensoep (tradicional sopa de ervilhas) e entrará a aspergessoep (sopa de aspargos). Trazendo o sabor da Irlanda terá a anraith pumpkin (sopa de abóbora), a França será lembrada com o creme de poireaux (sopa de alho poró) e atendendo a pedidos retornará ao cardápio a sopa eslava. A novidade desta edição será a fasolka po bretonsku (sopa polonesa de feijão) e uma sopa suíça com queijo.

De sobremesa será servida a aurora boreales, uma sopa sueca de frutas, que não pode ficar de fora porque surpreende o público pelo sabor e é uma das mais pedidas em todas as edições.

Os ingressos para a Noite de Sopas Europeias são limitados e deverão ser comprados com antecedência. Mais informações pelo e-mail [email protected], ou pelos telefones 42 331-5876 e 98433-4643.

0

Koffiehuis Parque Histórico servirá jantar vietnamita no Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados é uma data muito especial para os enamorados. Para que o momento fique eternizado na memória dos amantes, nada melhor que celebrar esse dia ao lado da pessoa amada, com um menu espetacular e em um lugar aconchegante. Pensando nisso, no dia 12 de junho, o Koffiehuis Confeitaria e Restaurante Parque Histórico de Carambeí irá surpreender com um delicioso jantar Vietnamita.

O Koffiehuis oferecerá aos casais Uma noite romântica em Saigon, com o intuito de inovar e trazer uma proposta diferente para os apaixonados. Com o clima envolvente, intimista da sedutora cultura e gastronomia vietnamita que a ocasião pede.

Para o menu foi pensado em receitas vietnamitas, aromáticas e que dizem ser afrodisíacas. A tradicional Sopa Pho é o caldo mais consumido e famoso do Vietnã, apreciada mundialmente, não poderia ficar de fora. No jantar também será servido o Banh Xeo que é um crepe recheado com bifum, vegetais e peixe, possui influências da culinária francesa. Entre as proteínas se destaca o Gà Caramen, um saboroso frango aromático caramelizado. Estes são alguns dos pratos que contemplam o cardápio e se sobressaem.

Haverá opção de pratos vegetarianos, música ao vivo e drinques especiais. Os ingressos são limitados e deverão ser adquiridos no Koffiehuis. Para os vegetarianos será feita uma opção sem carne, mas estes deverão comunicar que precisam do menu diferenciado na aquisição do ingresso. Mais informações pelos telefones 42 3231-5876 e 98433-4643.

0

Cardápio caipira é destaque no Koffiehuis Parque Histórico

Em época das tradicionais festas caipiras produtos com ingredientes típicos dos festerês são muito procurados na confeitaria e restaurante.

Está chegando a tão esperada temporada dos festejos juninos e julinos, época para degustar os deliciosos quitutes com sabor do campo e com gostinho da comida preparada pela vovó. Em época de arraiá, a partir do dia 1º de junho, o Koffiehuis Confeitaria e Restaurante Parque Histórico de Carambeí, com um cardápio especial, se prepara para receber o púbico que adora as guloseimas dos festerês.

Torta de Abóbora é a novidade do cardápio para a temporada de Arraiá no Koffiehuis

A boa notícia é que a saborosa Torta de Paçoca está retornando, chega acompanhada da Torta de Creme de Amendoim e Torta de Coco. A novidade deste ano é a Torta de Abóbora, ganhadora do concurso cultural e gastronômico Sua Torta Faz História realizado pelo Parque Histórico e Frederica’s Koffiehuis. Para quem prefere pratos salgados a Torta Caipira de Pinhão está de volta. Os bolos simples de cenoura, amendoim e fubá com goiabada também estarão no cardápio, é só conferir a opção do dia. Aos finais de semana, para aquecer os dias gelados que são típicos do inverno, não faltará quentão.

O sabor das festas populares são sazonais e permanecerão no cardápio especial do Koffiehuis somente até o final do mês de julho. Além destes produtos a confeitaria e restaurante possui um menu com mais de vinte sabores de tortas doces, salgados, sopa de ervilha, porções de petiscos típicos holandeses e indonésios. De terça a domingo no estabelecimento é servido almoço, e para o final de semana é preparado um cardápio especial holandês e indonésio que está disponível no site do Parque (www.aphc.com.br/cardapio). Mais informações e encomendas pelo telefone 42 3231-5876 ou 98433-4643.

0

Arraiá do Parque tem data marcada

A maior festa caipira dos Campos Gerais acontecerá no mês de julho.

Com a chegada dos meses de junho e julho pipocam os festerês, as tradicionais festas caipiras da cultura brasileira trazendo os sabores da gastronomia do campo e a animação das danças de quadrilha. O Parque Histórico de Carambeí não fica de fora desses festejos, já marcou a data da oitava edição do Arraiá do Parque que será no dia 6 de julho, a partir das 14h, com entrada gratuita.

O Arraiá do Parque é consagrado como uma das principais festas caipiras dos Campos Gerais, acontecerá no Pavilhão de Exposições Frísia que fica anexo ao Parque Histórico. Com a tradicional mostra de quadrilhas que reúnem escolas de Carambeí e das cidades vizinhas, uma vasta praça de alimentação com os produtos com os sabores típicos dos festerês, uma fogueira gigante com aproximadamente 15 metros de altura, pescaria, correio elegante, cadeia, decoração bem colorida com bandeirolas e balões tornam o Arraiá a festa mais esperada da temporada.

Com o evento o Parque Histórico tem o intuito de resgatar, valorizar, difundir e manter viva as tradições populares, costumes e práticas caipiras da cultura brasileira que se fazem presentes nos festejos juninos e julinos. Mais informações pelos telefones 42 3231-5063 e 98433-4639.

0

Parque Histórico abre inscrições para Combate Viking

No domingo, dia 2 de junho, das 11h às 18h, no Parque Histórico de Carambeí acontecerá o workshop de Combate Viking. O curso será ministrado pelo Johann Gomig, instrutor do Clã Skjaldbord de Curitiba, as vagas são limitadas. O valor de inscrição é R$12, poderá feita até quinta, dia 30 de maio, pelo e-mail [email protected] ou telefone 41 99138-3636.

A proposta do workshop, realizado pelo Clã Skjaldbord é tornar a prática acessível a todos que possuem interesse no tema. Tendo em vista que a Feira Medieval do Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, acontecerá nos dias 24 e 25 de agosto, o curso foi a maneira encontrada para iniciar a formação de pessoas de modo que estejam aptas a desenvolverem o Combate Viking e difundir a cultura das lutas medievais.

Durante o workshop serão repassadas noções básicas de descolamento segundo Machado Barbado, como: estrutura de posição básica, técnicas ofensivas (Linhas de corte), técnicas defensivas de (defesas e contragolpes), drills para preparação física específica , estrutura de posição básica e escudo, técnicas ofensivas e escudo (linhas de corte), técnicas defensivas e escudo (bloqueios de escudo e contragolpes), drills para preparação física específica de escudo, estrutura básica de Shieldwall (montagem, absorção e deslocamento), noções básicas de Sparring (regras, segurança e dicas).

A única restrição para se inscrever no workshop Combate Viking é a idade mínima 18 anos.

Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt