Carambeí comemora um século de Holanda no Paraná

 em Brasil Holanda, Clipping

Auguste Saint-Hilaire, naturalista francês, ao percorrer a região dos Campos Gerais, por volta de 1820, escreveu: “Esses campos constituem inegavelmente uma das mais belas regiões que já percorri, desde que cheguei ‘a América. Suas terras são menos planas e não se tornam monótonas como as nossas planícies de Beauce, mas as ondulações do terreno não chegam a ser tão acentuadas de maneira a limitarem o horizonte. Até onde a vista pode alcançar, descortinam-se extensas pastagens, pequenos capões onde sobressai a valiosa e imponente araucária, que surge aqui e ali nas baixadas, o tom carregado de sua folhagem contrastando com o verde claro e viçoso do capinzal.”

O turista vai gostar de ver a Represa de Alagados, o entardecer em Carambeí, o rio Tibagi, a Foz do Tamanduá, o Orquidário e Cactário Taman Batoe ou Jardim das Pedras e também de conhecer a maior bromélia do Brasil.

No primeiro século dos holandeses no Paraná, os imigrantes criaram o sistema de cooperativa no Estado, fizeram a passagem da pequena propriedade para a agricultura extensiva, cultivaram o arroz .Para conseguir os bons resultados e o  êxito nos empreendimentos de toda a comunidade, foram buscar, na década de 50, agrônomos especializados  para o melhor aproveitamento da terra  na Argentina e Uruguai e a diferenciação genética nos rebanhos, selecionando animais vindos da Holanda.

Leia na íntegra.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt