Alessandro Teixeira: “O ano de 2011 foi bastante positivo para o comércio exterior brasileiro”

 In Clipping

No cargo de secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) desde o início da administração da presidente Dilma Rousseff, Alessandro Teixeira mostra otimismo em relação ao comércio exterior brasileiro para 2012, apesar da crise econômica internacional que ainda está longe de terminar. Para ele, as oportunidades estão nos mercados emergentes. No entanto, ele mostra números que atestam bons resultados para as trocas comerciais entre Brasil e países centrais, sendo que, dentro deste quadro, a Holanda tem grande relevância. Presença de destaque no Seminário Bilateral de Oportunidades de Negócios Holanda-Brasil” — 2011 – O Ano da Holanda no Brasil, Teixeira falou conosco sobre estes e outros assuntos. Acompanhe:
O ano de 2011 serviu para comemoração dos 100 anos da imigração holandesa no Brasil. Como está o nível das relações comerciais entre os dois países?

Teixeira –  As relações comerciais entre os nossos países estão num patamar muito bom. O intercâmbio entre Brasil e Holanda teve um aumento significativo nos últimos meses. De janeiro a outubro deste ano, as exportações do Brasil para os Países Baixos atingiram o valor de US$ 11,594 milhões, com variação positiva de 40% em relação ao mesmo período de 2010. Os principais produtos vendidos foram minério de ferro (US$ 1,391 bilhão), óleo de soja (US$ 1,268 bilhão), pasta química de madeira (US$ 924 milhões), fuel-oil (US$ 692 milhões), soja em grão US$ 680 milhões. No mesmo período, o Brasil importou do mercado holandês US$ 1,7 bilhão, com aumento de 17% na comparação com o mesmo intervalo de tempo de 2010. Os principais produtos adquiridos da Holanda foram gasóleo (US$ 261 milhões), gasolinas (US$ 235 milhões), medicamentos (US$ 71 milhões), óleos brutos de petróleo (US$ 53 milhões) e sulfato de amônio (US$ 43 milhões).

Em termos de política comercial externa, quais os pontos cruciais que o senhor acredita que deverão nortear as ações em 2012?

Teixeira – A forte concorrência que os produtos brasileiros vem enfrentando, tanto no mercado externo quanto interno, sinaliza que é imprescindível uma política industrial e de comércio exterior voltada para o aumento da competitividade. Essa percepção já vem sendo incorporada por parte do governo em suas ações. Tome como exemplo o Plano Brasil Maior, que se caracteriza por um conjunto de medidas voltadas para a desoneração tributária, financiamento ao investimento, estimulo à inovação e à promoção comercial. Outro aspecto relevante é o combate às práticas ilegais e desleais de comércio exterior. Nesse contexto, o MDIC, juntamente com outros órgãos, tem buscado reforçar suas ferramentas de defesa comercial e combate à fraudes.

 

 

Para ler na íntegra, clique aqui. 

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt