Brasil Foods realinha indústria em Carambeí

 In Clipping

Depois de pesquisas de mercado, a Brasil Foods, criada em 2009 com a fusão da Sadia e da Perdigão, percebeu que o consumidor está mais exigente e prefere produtos voltados à natureza. Nessa linha, os executivos da companhia decidiram investir R$ 40 milhões na ampliação e na adaptação do maquinário da unidade de lácteos em Carambeí, nos Campos Gerais, que industrializa produtos da marca Batavo.

A reforma começa em junho e deve ser concluída em 18 meses. O desafio, conforme o vice-presidente de lácteos da Brasil Foods, Fábio Medeiros, será tocar a obra com a fábrica, que tem 1,5 mil funcionários, em operação. “Optamos por não parar a produção em nenhum dia.”

A planta produz itens da marca Batavo e iogurtes de copo da marca Pedaços, Grãos e Camadas, lançados recentemente. O corante artificial deve ser trocado pelo natural. Os alimentos serão produzidos com frutose – que é o açúcar natural da fruta – em vez dos açúcares industrializados.

Alguns produtos receberam nova embalagem, porém, mantiveram o símbolo de uma moça holandesa em destaque. Até os anos 90, a marca pertencia aos cooperados da cooperativa Batavo, de Carambeí, filhos de imigrantes holandeses. A marca então foi vendida para a Parmalat, que repassou o controle para a Perdigão e, posteriormente, para a Brasil Foods.

O investimento na unidade de Carambeí, que usa como principal matéria-prima o leite, acontece oito meses após a abertura de uma indústria de processamento de leite da cooperativa Batavo – a Frísia – e quatro anos depois da abertura da Unidade de Beneficiamento de Leite (UBL) da cooperativa Castrolanda, demonstrando que a produção de leite na região, que é considerada uma das maiores bacias leiteiras do Paraná, vem atendendo a demanda.

Leite

Conforme Medeiros, a estratégia da Brasil Foods é valorizar a bacia leiteira regional no fornecimento às plantas de lácteos. Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, a companhia está investindo R$ 4 milhões na construção e instalação de um entreposto de coleta e resfriamento de leite no município de Glória de Dourados, para atender à fábrica de queijos localizada em Terenos. “O leite não viaja, nós buscamos os produtores da bacia leiteira mais próxima.”

Para isso, a Brasil Foods conta com dois programas de incentivo à produção, um voltado à capacitação do produtor e outro ao fomento de recursos. “Buscamos o leite ideal, com teor mais baixo de gordura e adequado às necessidades alimentares do padrão atual com cálcio, minerais e proteínas”, acrescenta.

Fonte:

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt