Empresas brasileiras utilizam apenas 25% de recursos da Lei Rouanet

 em Clipping

Em 2011, R$5.5 bilhões foi o valor autorizado pelo Ministério da Cultura para o financiamento de 7.917 projetos por meio da Lei Rouanet – que permite às empresas investir parte dos impostos devidos à União no patrocínio de produções e eventos culturais. Destes, porém, apenas pouco mais de R$1.3 bilhão foram destinados à viabilização dos 3.645 projetos que de fato saíram do papel.

Apesar de estar em vigor já há vinte anos, a Lei Rouanet – junto às demais leis federais, estaduais e municipais de incentivo a projetos culturais, esportivos e socioambientais por renúncia fiscal – representa um universo ainda muito pouco explorado pelas organizações, que não possuem o conhecimento e a estrutura necessários para identificar oportunidades, receber e analisar a grande demanda de captadores que batem à porta em busca de recursos.

Por outro lado, artistas plásticos, atores, restauradores, produtores culturais, esportistas, atletas e produtores são excepcionais e únicos na sua vocação específica, porém falta-lhes uma competência essencial para que seus projetos se viabilizem: o talento para vendas. Um vendedor sabe, conhece e gosta de marcar reuniões, olhar nos olhos dos clientes e ter alternativas no momento de fechar um negócio; o artista ou atleta não está preparado para isso.

 

Para ler na íntegra, clique aqui. 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt