Vozes femininas disputam espaço na Rio+20

 em Clipping, Sustentabilidade

“Se alguém acha que somos invisíveis, está na hora de comprar um novo óculos”, afirmou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, a uma plateia de ampla maioria feminina na Rio+20 , no encerramento de um fórum da ONU Mulheres.

Cerca de 200 eventos dedicados aos direitos da mulher estão sendo realizados em paralelo à Rio+20, estima Teixeira, ressaltando a importância de a agenda do desenvolvimento sustentável envolver a mulher.

Na terça-feira, enquanto negociadores se decidiam pelos últimos colchetes e adjetivos no documento que começa a ser debatido por chefes de Estado nesta quarta, na Conferência da ONU para o Desenvolvimento Sustentável, um fórum promovido pela ONU Mulheres se reunia para lutar por avanços na igualdade de gêneros.

A mesma reivindicação motiva uma série de eventos paralelos à Rio+20, com reuniões de grupos de defesa aos direitos da mulher na Cúpula dos Povos, organizado pela sociedade civil, e no Humanidade 2012, no Forte de Copacabana.

Na segunda-feira, uma manifestação com representantes de movimentos feministas reuniu cerca de 5 mil pessoas no Centro do Rio na segunda-feira.

Direito reprodutivo

O fato de todos esses eventos estarem acontecendo denuncia que a desigualdade ainda é muito grande, considera Nilceia Freire, ex-secretária de Políticas para Mulheres e representante da Fundação Ford no Rio de Janeiro. “Isso evidencia que, apesar dos avanços, as mulheres ainda precisam dizer a todo momento: ‘estamos aqui’. Porque de fato ainda há uma questão central que ainda não foi resolvida, que é a do poder. Como ninguém quer abrir mão do poder, as mulheres têm que continuar forçando a porta”, afirma ela.

 

Para ler na íntegra, clique aqui. 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt