Jornal da Manhã recebe Selo ODM pelo Projeto Vamos Ler

 em Clipping, Cultura

O Jornal da Manhã está entre as 109 empresas que serão contempladas com o Selo ODM 2012/2013 nesta terça-feira, dia 17. O Selo é conferido pelo Movimento ‘Nós Podemos Paraná’, como reconhecimento do trabalho desempenhado pelas instituições que contribuíram para o alcance dos Objetivos do Milênio no Paraná.

A inclusão do JM nesta lista tem como um dos destaques o trabalho apresentado através do Projeto Vamos Ler, que promove a leitura de jornais nas escolas da região dos Campos Gerais, colaborando na formação de cidadãos críticos desde os primeiros anos escolares. Para a coordenadora adjunta do Vamos Ler, Talita Moretto, a eleição comprova que o JM está no caminho certo.
“Receber o selo ODM é mais uma conquista que confirma a preocupação social do Vamos Ler com a educação. Se não acreditassem no potencial transformador que um Programa Jornal e Educação tem ao atuar na promoção da visão crítica do jovem de hoje, que será o adulto com o poder de decisão amanhã, com certeza não teriam olhado e nem aceitado essa parceria, porque eu vejo este selo como uma parceria para colocar em pauta a sociedade e suas fragilidades, que podem ser fortalecidas quando educamos a juventude”, diz Talita.
Além do Jornal da Manhã, outras instituições de Ponta Grossa obtiveram destaque na lista. Recebem também o Selo a Associação do Parque Histórico de Carambeí, reflexo do trabalho consciente desenvolvido nos Campos Gerais, buscando sempre envolver a comunidade em ações ambientais e sociais, também com destaque para a parceria com o Projeto Vamos Ler. Nessa parceria, aproximadamente 9 mil estudantes já foram atendidos, sendo que boa parte desse número foi através do Vamos Ler.
Sempre em busca de se tornar um referencial para a comunidade e uma instituição sustentável consciente, a APHC já promoveu a Oficina de Culinária Holandesa do Senac em Carambeí, organizou e promoveu a turnê da Philips Symfonie Orkest, promoveu o Pedala Curitiba Ano da Holanda, fez uso de madeira certificada para a construção da Vila Histórica e criou o Plano de Destinação de Resíduos, que conta com lixeiras seletivas e a separação do lixo reciclável que é encaminhado a Cooperativa de Catadores de Carambeí.
Para compensar o carbono gerado durante as festividades do Centenário e a construção da Vila Histórica, a APHC promoveu também o plantio de 3,9 mil árvores nativas por crianças que visitaram o espaço com suas escolas, levando a instituição a ganhar o selo Carbono Zero do Instituto Chico Mendes.

 

Para ler na íntegra, clique aqui. 

 

Leia também em:

Programa Jornal e Educação

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt