Parque Histórico revitaliza maquete da Colônia Carambehy

 em Destaque, Noticias

A paisagem característica dos Campos Gerais será replicada na miniatura da vila holandesa.

Núcleo de História e Patrimônio do Parque Histórico de Carambeí está revitalizando a maquete que representa a antiga Colônia Carambehy. A reprodução da vila holandesa foi feita em 2001 para a inauguração da Casa da Memória por artesãos voluntários da comunidade.

A miniatura é um dos atrativos do Parque e fica na Casa da Memória, primeira ala museal da instituição, durante muitos anos simbolizou o sonho dos idealizadores do museu em construir um memorial a céu aberto para a imigração holandesa, que foi concretizado dez anos mais tarde.

A maquete foi construída por voluntários se basearam em fotografias e relatos de antigos moradores. Ela foi construída de modo circular para melhor visualização e aproveitamento do espaço disponível.

Para garantir a veracidade no máximo de detalhes nesse processo a atividade será coordenada por Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do Parque. “A reprodução da Colônia Carambehy não segue a disposição original da formação da cidade, que seria em forma linear, mas optamos em manter o formato circular adotado quando ela foi construída por questões didáticas e para melhor visualização por parte dos visitantes”, relata Felipe.

Leonardo Pugina, estagiário do museu e acadêmico do curso de bacharelado em história pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), explica o processo da revitalização da maquete. “Inicialmente vamos retirar as peças para a limpeza, fazer o restauro do que está danificado e aplicar uma nova pintura. Ainda estamos estudando algumas técnicas para cobrir a terra que há no espaço da maquete para que as sujidades não danifiquem e comprometam o trabalho realizado”.

A equipe que está trabalhando na revitalização da maquete também conta com participação de estagiários e profissionais do Parque ligados a área da geografia. Brenda Guimarães Roda, estagiária da instituição e acadêmica do curso de licenciatura em geografia na UEPG, destaca como a sua formação irá contribuir na atividade. “A geografia trará a paisagem dos Campos Gerais, a escarpa devoniana, a formação rochosa por arenitos, a vegetação típica dos campos e as araucárias”.

A equipe também se preocupa com a sustentabilidade, enfatiza a acadêmica de geografia. “Decidimos reproduzir o Rio São João que deságua no Rio Tibagi, que já estava na antiga maquete, mas agora utilizaremos silicone que dará a cor água e otimizará os recursos hídricos, evitando a sua absorção”.

A vila em miniatura é rica em detalhes, mexe com o imaginários da comunidade que viveu na Colônia Carambehy e dos visitantes do Parque, a proposta da equipe de revitalização é evidenciar os detalhes. “A reprodução da vila holandesa foi construída com minuciosidade, as casas são mobiliadas por dentro, o vagão do trem possui cortina de veludo, o moinho de cereais possui sacos de grãos. Com nosso trabalho pretendemos evidenciar os detalhes que muitas vezes passam despercebidos, mas vamos manter a essência do trabalho realizado pelos voluntários” finaliza Pugina.

Postagens Recomendadas
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt