A tradição da confeitaria em Carambeí

 em Destaque, Noticias

Historiador do Parque Histórico resgata a história da confeitaria e conta como ela se tornou tradição no município

A sétima edição do Festival de Tortas acontecerá nos dias 5 e 6 de outubro, das 14h às 22h, no Parque Histórico de Carambeí. Considerado o maior museu histórico a céu aberto do Brasil, o Parque Histórico é um memorial da imigração e em especial da holandesa, tem o compromisso de resgatar e difundir as tradições dos imigrantes que se estabeleceram no município.

Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do Parque, pesquisa a história da alimentação e aproveita o evento para contar o surgimento da confeitaria. “A história da confeitaria ocidental é muito recente, tem início na panificação e se intensifica no período conhecido como História Moderna, com a chegada dos europeus na América e o avanço da produção de açúcar em grande escala, principalmente no Brasil. Deste modo, o preço do açúcar começou a diminuir e se popularizou por toda Europa, tornando a prática dos doces, as confeitarias, casas de cafés e chás populares”.

Com o surgimento da confeitaria, a produção do açúcar em grande escala, a popularização de estabelecimentos para venda de cafés e chás surge o bolo genovês uma das primeiras receitas mais leve e que lembra os bolos atuais, segundo o historiador. “Neste período surge o bolo genovês, um ‘primo’ próximo do que conhecemos hoje como pão-de-ló, marcando uma revolução na cozinha doce, que antes eram comandadas por bolos com massas mais pesadas, semelhantes aos pães, passam a ter massas leves, fofas e aeradas”.

Os primeiros holandeses chegaram em Carambeí em 1911 e trouxeram com eles receitas de família, as mulheres vieram com o gosto e a aptidão na confeitaria que anos mais tarde tornou-se tradição entre seus descendentes. “A tradição das tortas em Carambeí nasce com a chegada dos imigrantes europeus na região, especificamente os holandeses, que trouxeram também o apreço pela confeitaria e o gosto pelo doce. No início, de 1911 até meados dos anos 1950, a preferência era por pães doces e bolos simples, as tortas eram raras, e consumidas apenas em ocasiões muito especiais, nesse caso, preferia-se a clássica Appeltaart (clássica torta de maçã holandesa)”, explica Felipe.

Pesquisando a história da alimentação, especificamente a confeitaria, o historiador fala das transformações que ocorreram na produção das tortas com o passar dos anos, conta que os produtos que eram simples tornaram-se mais elaborados com a criação de novos ingredientes e itens para conservação. “As tortas como conhecemos hoje, com cremes e chantillys são adaptações modernas. Essas receitas seriam completamente inviáveis no início da colonização, pois são produtos que necessitam de refrigeração, o que era algo inexistente naquele período. Com a modernização nas cozinhas dos lares brasileiros, o aprimoramento dos utensílios e o avanço da indústria alimentícia, as receitas de tortas ganharam novos sabores e nova cara. Unindo a tradição das culturas imigrantes a esses fenômenos temos o nascimento da tradição das tortas em Carambeí”.

Em 2009 a tradição da confeitaria em Carambeí se tornou um produto turístico a ser desenvolvido. “Quando assumi o cargo de diretora de turismo na Prefeitura Municipal a estratégia era buscar um diferencial para tornar a cidade conhecida e mais evidente no cenário turístico. A ideia surgiu quando participamos da feira da ABAV, no Salão Paranaense de Turismo em Curitiba, precisava de algum produto que representasse o município e não queria levar apenas folders. A Prefeitura Municipal comprou algumas tortas e a adesão do público foi grande e assim surgiu a ideia do Festival de Tortas”, relata a turismóloga Suellen Pavanelo.

Com o passar dos anos, o evento que colocou Carambeí na rota do turismo gastronômico se consolidou e trouxe ao município o título de Cidade das Tortas. “O Festival de Tortas reúne confeitaria e confeiteiras da cidade em um único lugar, mostrando que Carambeí se destaca no prato. Na primeira edição, pudemos mostrar a dedicação de cada empresa em oferecer produtos de qualidade e com sabores únicos e que reconheciam as tortas como símbolo de Carambeí”, narra Frederica Dykstra, proprietária do Frederica’s Koffiehuis.

Nesta edição do evento participarão 10 expositores, entre confeitarias e confeiteiras conceituadas no município. Será oferecido ao público cerca de 100 sabores de tortas doces, além das tortas salgadas, também haverá opções de bolos confeitados e bolos simples. Com opções low carb, vegetarianas e veganas a cada edição a organização do evento busca atender públicos distintos e conquistar até mesmo os paladares mais exigentes. Para o evento foi tabelado o valor das tortas doces, tortas salgadas e bolos confeitados que serão vendidos por R$10,00 o pedaço. Os bolos simples serão vendidos por R$5,00 o pedaço.

Serviço:

O VII Festival de Tortas é uma realização do Parque Histórico de Carambeí em parceria com a Prefeitura Municipal e conta com o apoio da Frísia Cooperativa Agroindustrial, Colônia Holandesa, Herança Holandesa e Copel. O evento acontecerá das 14h às 22h, no Pavilhão de Exposições Frísia e a entrada será gratuita. Neste final de semana, devido à realização do Festival de Tortas a visitação do Parque Histórico não será cobrada e o público poderá aproveitar para conhecer o museu, das 11h às 18h. Mais informações no Parque Histórico de Carambeí pelos 42 3231-5063 e 42 98433-4639, ou na Secretaria Municipal de Desenvolvimento pelo telefone 42 3231-9486.

 

Postagens Recomendadas
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt