Alegoria da Memória é a nova exposição do Parque Histórico

 em Destaque, Noticias

Mostra fotográfica conta a história de Carambeí por meio de registros de desfiles comemorativos

A Casa da Memória, primeira ala museal do Parque Histórico de Carambeí, recebe a exposição de fotos Alegoria da Memória: os Desfiles na Colônia Carambehy. A mostra fotográfica, de curadoria de Fernanda Hrycyna que é integrante do Núcleo Educativo do museu, conta com 37 imagens que são registros de desfile comemorativos na Colônia Carambehy, que pertencem aos acervos de Dick de Geus e Adriana Meijer.

Fernanda conta que foi motivada a montar a exposição pela representatividade que os desfiles possuem no Brasil. “Os desfiles são um marco da sociedade brasileira pelo poder evocativo que têm, comovem uma sociedade, pessoas se reúnem em prol de mostrar a história e a cultura da comunidade envolvente. Ao longo do século XX os desfiles cívicos eram realizados em todos os cantos do país e até hoje são realizados em datas comemorativas e cívicas”.

A fotografia é um documento e revela muito mais do que é apresentado no retrato. “A foto dentro do museu não é só uma representação imagética. Ela é capaz de representar memória, lembranças, sentimentos, pode trazer sensação de nostalgia. A fotografia é um documento, uma fonte histórica que auxilia em pesquisas e nos permite mostrar aos visitantes a narrativa de um período”, expõe Fernanda.

A mostra fotográfica retrata os desfiles realizados na Colônia Carambehy em celebrações aos jubileus de prata, ouro e brilhante. Após estabelecer um período para a pesquisa, Hrycyna consultou e analisou centenas de imagens correspondente aos desfiles comemorativos dos 25 anos, 50 anos e 75 anos da colônia de imigrantes holandeses no município. “Utilizando os registros fotográficos pudemos perceber como a Colônia entendia o processo histórico que eles construíram, a partir do momento em que se estabeleceram na região e retomaram a memória por meio dos desfiles. Não eram todos que podiam comprar ou ter uma máquina fotográfica, mas todos os momentos sociais e de significância para a comunidade eram registrados”, explica o processo de construção da exposição.

Os imigrantes holandeses sempre se preocuparam com a preservação da memória, isso é perceptível desde o início da Colônia, pois as alegorias representadas e apresentadas nos desfiles retratam a história da comunidade. “Nessas celebrações todos se envolviam, os adultos e até mesmo as crianças. Era um momento de fortalecimento da identidade nos holandeses e seus descendentes, pois se reuniam em torno de uma comemoração que diz respeito a memória e a história do grupo”.

Dick Carlos de Geus, presidente da Associação Parque Histórico de Carambeí, participou da organização de um dos desfiles da Colônia Carambehy. “Em 1986, quando era presidente da Cooperativa Batavo, ajudei a organizar o desfile em celebração ao 75 anos da Colônia. Na época foi feita uma vila histórica improvisada, mas que retratava parte da histórica de Carambeí. É perceptível o orgulho que a comunidade tem ao ser motivada a trabalhar por esse projeto, ver o engajamento de todos que buscam fazer o seu melhor na realização do desfile e contar a história de Carambeí”, relata.

Para cada desfile a comunidade se mobilizava para contar e representar um período da sua história. “O primeiro desfile, 25 anos da Colônia Carambehy, retratava apenas a identidade do imigrante. Era formado por um grupo só de holandeses. A colônia era pequena e queriam retratar elementos que tinham relações com a identidade da colônia, mas também retrataram os povos indígenas com o intuito de mostrar o pioneirismo, o caráter da colonização ser pioneira no território”, expõe a curadora da mostra e continua descrevendo os outros dois desfiles que serão retratados na exposição. “O Jubileu de Ouro foi marcado pelo contato com outras etnias, o cotidiano, os pilares da imigração em Carambeí com representações da escola e da igreja. O desfile dos 75 anos motivou a construção do Parque Histórico, as construções feitas representam cenários do museu que temos hoje, fica mais evidente a preocupação da comunidade com a história e a memória”.

Nos dias atuais organizar desfiles para contar algum período da história de Carambeí é muito comum entre os descendentes holandeses. “Os desfiles são importantes até hoje, foi realizado um grande desfile na comemoração do centenário da imigração holandesa na região, quando foi inaugurado o Parque Histórico, em datas comemorativas ainda são realizados desfiles com tratores que movimentam toda a sociedade”, comenta Hrycyna.

“Acredito que como eu, a comunidade sente muito orgulho do lugar onde nasceu. Carambeí tem uma bela história da qual minha família faz parte e muitas famílias também fazem parte e ajudam a construir essa memória. Isso é o que motiva a continuar trabalhando com o resgate da memória do município e ainda hoje realizar novos desfiles para contar a história de Carambeí”, expõe Dick.

Serviço:

A mostra fotográfica Alegoria da Memória: os Desfiles na Colônia Carambehy está na Casa da Memória do Parque Histórico de Carambeí e abre ao público a partir do dia 15 de outubro, com entrada gratuita. A exposição pode ser visitada no horário de funcionamento do Parque Histórico, de terça a domingo, das 11h às 18h, grupos escolares e caravanas deverão ser agendados com antecedência. Mais informações pelos telefones 42 3231-5063 e 98433-4639.

Postagens Recomendadas
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt