Semana do Folclore no Parque Histórico

 In Destaque, Noticias

Mesmo fechado ao público museu realiza ações para trabalhar o tema e valorizar as diversas representações culturais.

No dia 22 de agosto foi comemorado o Dia do Folclore, devido a relevância da celebração e como o Parque Histórico de Carambeí é um museu de memória dos imigrantes trabalhar este tema é pertinente para mostrar a diversidade cultural. Apesar da instituição estar fechada ao público, desde meados do mês março em virtude da pandemia do Coronavírus, foi instituída a Semana do Folclore no Parque Histórico com o intuito de abordar o tema.

Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do Parque Histórico de Carambeí, conta que ações voltadas ao folclore foram realizadas no Parque em outros anos e diz ser oportuno trabalhar o conteúdo. “Em comemoração ao Dia do Folclore, nós do Parque Histórico instituímos uma semana temática em agosto para trabalhar o tema nas atividades do museu a pelo menos 2 anos e tem sido uma experiência muito interessante. Como somos um museu dedicado à memória de imigrantes e acreditamos na pluralidade como um caminho a ser seguido, optamos por divulgar e fomentar as manifestações do folclore de diferentes etnias que aqui se estabeleceram. Nesses anos temos trabalhado além da cultura holandesa, o rico folclore dos povos indonésios, poloneses e portugueses.”

Para o museu trabalhar com o folclore é importante, pois é um meio de preservar a história, conhecer as diferenças e evidenciar a herança cultural deixadas por etnias distintas. “Conhecer o folclore é um modo de reconhecermos a diversidade que habita nosso mundo, de identificarmos como próprias certas maneiras de ver e ser no mundo. Preservamos o folclore para celebrar o povo. Através da valorização das práticas folclóricas, valoriza-se o/a cozinheiro(a), o/a cantor(a), o/a poeta, o/a artesão(ã), os lugares, monumentos”, expõe Fernanda Hrycyna, integrante do Núcleo Educativo do Parque Histórico.

O historiador reforça a necessidade de a instituição investir nestas ações como forma de preservar as tradições, como a comunidade fez no decorrer dos anos. “É importante o museu se abrir para diversificar sua programação e inserir as mais diversas representações em suas atividades, trabalhar o folclore é trabalhar as raízes profundas na formação de identidade de um povo, seu legado popular e cultural. A comunidade de imigrantes holandeses em Carambeí desenvolveu ações na valorização do seu folclore desde os primeiros anos no Brasil e até mesmo se apresentou em festas e feiras na região e em Curitiba, por esse motivo o buscamos manter viva a cultura centenária da comunidade”.

 

Serviço:

O Parque Histórico está fechado ao público desde o dia 20 de março e não há previsão para retornar com as atividades presenciais. Neste período todas as ações realizadas pela equipe do museu e programação da Semana do Folclore estão centralizadas no site www.aphc.com.br/emcasa e são divulgadas por meio das mídias sociais, este foi o modo encontrado para que a instituição mantenha os laços com o público.


Recommended Posts
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt