Parque Histórico implanta audioguia com recurso de QRcode

 In Destaque, Noticias

Com a ferramenta o turista poderá visitar a Casa da Memória e não precisará de um mediador para obter informações sobre a história de Carambeí.

A tecnologia tem sido uma importante aliada para o museu Parque Histórico de Carambeí, que está em constante busca para aperfeiçoar os serviços oferecidos e deste modo melhorar o atendimento ao público. A instituição museal inova mais uma vez e passa a utilizar o código QRcode na sinalização de alguns ambientes, de modo que a visitação se torne mais informativa na impossibilidade de acompanhamento de algum mediador ou orientador de público. O que também possibilita a autonomia do visitante.

Só escanear com a câmera do aparelho de telefone e começar a usar o audioguia 

O QRcode é um tipo de código de barras que é apresentado no formato quadrado e no museu quando for escaneado, com o auxílio de um aparelho de celular, irá direcionar os visitantes para um audioguia hospedado no site institucional. Este é um recurso muito utilizado por lugares turísticos para descrição de um ambiente e no Parque Histórico contará a história de um determinado espaço expositivo, como relata Felipe Pedroso que é historiador e coordenador cultural da instituição museal. “A instalação do recurso de QRcode para audioguias é mais uma inovação que o museu apresenta para a região. Acreditamos que com ele mais pessoas terão acesso às informações de nossas exposições de longa duração. Esse também é um recurso interessante, pois também auxilia como recurso de acessibilidade e o visitante poderá acessá-lo em seus aparelhos de telefones celulares apontando a câmera para o código que o levará para o nosso site e apresentará opções de narradores. O visitante poderá decidir se quer que uma voz masculina ou feminina apresente as informações”.

Há alguns anos o museu tem investido em ações que o tornam acessível aos diferentes públicos. A virtualização das exposições que rompe o espaço geográfico e são acessadas por pessoas de qualquer lugar do mundo, a sonorização dos ambientes que permite ao público deficiente visual estar inserido no contexto de cada cenário, por fim, as placas em braile que foram instaladas na Casa da Memória, primeira ala museal da instituição. “Acessibilidade e democratização de acesso sempre estiveram presentes nas políticas do Parque Histórico, fomos o primeiro museu da região a implementar legendas em brailes nos espaços expositivos de longa duração. Essa atitude não visa apenas cumprir uma exigência por parte das leis de incentivo à cultura, ela representa verdadeiramente a vontade da instituição em tornar seus produtos culturais acessíveis a todos”.

Por enquanto a sinalização com o QRcode está disponível na Casa da Memória, as placas foram distribuídas entre as exposições com o intuito de facilitar ao público e permitir que conheçam mais sobre a história de Carambeí.

Recommended Posts
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt