0

Páscoa no Parque terá atividades recreativas para crianças

 

O domingo de Páscoa no museu será recheado de brincadeiras e de pura diversão.

Para a quinta edição da Páscoa no Parque que acontecerá no dia 21 de abril, a partir das 14h, o Núcleo Educativo do Parque Histórico de Carambeí preparou uma série de atividades voltadas ao público infantil com o intuito de mostrar que o museu é lugar dinâmico, onde há construção de conhecimento e que isto pode ocorrer por meio das brincadeiras.

“Aprender brincando é importante. Mais ainda, é descobrir por brincar. Museu também é lugar de criança e para esta Páscoa o Núcleo Educativo organizou brincadeiras para o público infantil e queremos mostrar que o Parque não é apenas um laboratório de aprendizado, mas também de descobertas. As duas palavras parecem sinônimas, mas aqui, elas tomam sentidos diferentes. A educação formal ensina, enquanto a educação não formal faz ser”, explica Lucas Kugler historiador responsável pelo Educativo.

Brincadeiras Holandesas

Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do Parque Histórico afirma que o resgate de brincadeiras antigas além de proporcionar ao público interação possibilita conhecer a tradição dos imigrantes. “Em tempos de tecnologia uma maneira de unir a família e fazer com que ela interaja é resgatar essas brincadeiras tradicionais. O museu tem apostado nessas atividades há cinco anos e o interesse do público vem crescendo vertiginosamente, também é uma forma de mostrar a cultura holandesa e seus costumes de uma maneira lúdica e recreativa”.

O que não pode faltar na Páscoa no Parque é o zoek de eieren (procure os ovos), uma antiga brincadeira que os imigrantes holandeses e alemães trouxeram para a Colônia Carambehy. Na tarde do domingo, às 14h e às 16h, a equipe de mediadores e do educativo irá esconder ovos pelos jardins do museu para que os pequenos divirtam-se em uma animada caça aos ovos.

Eilopen – corrida com o ovo na colher

A novidade da Páscoa no Parque será o resgate do eilopen (corrida com o ovo na colher) que será adaptada para deixar a brincadeira mais divertida. As crianças serão divididas em equipes, estarão com os braços entrelaçados enquanto andam com o ovo em uma colher segurada pela boca.

Atividades Recreativas

As crianças serão divididas por faixa etária, até 6 anos e o outro grupo será de 7 a 12 anos. O zoek de eieren acontecerá simultaneamente no jardim em frente a Casa da Memória que fica na entrada do Parque e na Vila Histórica, mas os grupos de crianças serão divididos de acordo com a idade. Para as crianças até 6 anos também haverá Oficina de Máscaras de Páscoa, Coelhinho Sai da Toca e Pintura Facial.

Oficina de Páscoa

Os grupos de crianças de 7 a 12 anos serão divido em equipes para disputar uma animada gincana. Haverá Egg Tapping brincadeira de origem medieval, bastante tradicional em alguns países europeus. Na Holanda, é conhecida como eiertikken (batida de ovos). Consiste em quebrar o ovo do adversário utilizando um outro ovo cozido. As crianças brincarão com o Ovo no Copo, o objetivo é trabalhar em equipe, o time que encher os copos de água com mais velocidade e fizer o ovo boiar até o último copo ganhará. Terá Cabo de Guerra tradicional brincadeira que utiliza uma corda, a equipe que puxar a outra e a fizer sair de sua marcação sai vencedora. A disputa dos grupos finalizará com a Corrida de Saco todas crianças disputarão uma corrida vestidas com um saco nas pernas.

“Com o resgate de brincadeiras antigas as crianças aprenderão sobre alguns aspectos históricos de outras tradições pascais, no entanto, o mais importante é simplesmente o ato de brincar. Maria Montessori, educadora e pedagoga italiana nascida no final do séc. XIX, faz uma reflexão importante sobre as brincadeiras: Se o brinquedo é pedagógico, portanto ele é finito. Se o brinquedo for uma opção da criança, a experiência mostra que o tempo não é escasso. A criança e o mundo possuem uma relação infinita e por esse motivo a brincadeira se torna um exercício de ser e de descobrir”, relata Kugler.

Serviço:
No dia da Páscoa o ingresso para visitar o Parque Histórico de Carambeí será R$20. Crianças de 7 a 12 anos, professores, estudantes, doadores de sangue regulares com documento comprobatório, pessoas com deficiência e grupos de terceira idade terão direito a meia entrada, no valor de R$10. Para crianças até 6 anos, pessoas acima de 60 anos, acompanhante necessário de pessoa com deficiência e moradores de Carambeí cadastrados não será cobrada a taxa de entrada.

As atividades recreativas serão gratuitas para crianças até 6 anos, crianças de 7 a 12 anos na aquisição do ingresso, no valor de R$10 terão direito a participar de todas as brincadeiras.

0

Árvore Pascal da tradição germânica é destaque no Parque Histórico

O osterbaum é uma árvore seca decorada com ovos coloridos e o museu resgata este símbolo cristão dos alemães para a Páscoa no Parque.

O Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, é um memorial da imigração holandesa que busca proporcionar ao público uma imersão nas diferentes culturas que estão presentes na história do município. No período da Páscoa o museu resgata a tradição germânica do osterbaum que é uma árvore pascal.

O osterbaum é a representação de um antigo costume dos alemães, possui uma simbologia e se faz presente na herança cultural cristã. Como na Alemanha a Páscoa acontece no período do inverno, por isso são utilizados galhos secos com a aparência de não ter vida que representa a renovação com o chegar do verão, quando as árvores florescem. A decoração com o ovo é sinal de renascimento que dá vida aos galhos secos.

Os germânicos utilizam de símbolos para representar a morte de Jesus na cruz. Os galhos secos das árvores fazem analogia com a morte na cruz, mesmo com a tristeza celebram a vida com a decoração com ovos coloridos, pois estes, são sinais de ressurreição. A ornamentação é feita com ovos coloridos e possui um significado diferente para cada cor, sendo: o vermelho remete ao sangue de Cristo, já o verde faz menção a esperança, o amarelo é símbolo da luz e o branco remete a paz.

“Um museu como espaço de guarda e difusão de memória tem como compromisso o resgate e a valorização da tradições dos povos formadores de Carambeí, a presença alemã na Colônia Carambehy foi e é muito importante e simbólica. Resgatar as tradições germânicas é uma forma de honrar esse legado cultural e tornar o museu um espaço mais plural”, explica Felipe Pedroso historiador e coordenador cultural do Parque.

A decoração do osterbaum é feita pela equipe de mediadores do museu, é um momento de muito entusiasmo da equipe. “Os mediadores ficam animados com eventos e poder preparar o Parque para receber os visitantes é sempre um prazer. Montar essa árvore pascal de tradição germânica e depois contar aos visitantes toda a simbologia que tem por trás de seus símbolos deixa a equipe empolgada”, finaliza Leandro Marcondes coordenador de mediação do museu.

0

Vaga de estágio no acervo do museu para alunos de História

O Parque Histórico de Carambeí está recebendo currículos para 1 vaga de estágio no Núcleo de História e Patrimônio da instituição, a desenvolver atividades relacionadas ao acervo do museu.

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

A Associação Parque Histórico de Carambeí, abre inscrições para contratação de estagiário (a), para atuação no Setor Cultural, conforme descrito abaixo:
I) Para estudantes do curso:
História – Bacharelado
Perfil:
Habilidade para trabalhar em equipe, suporte proativo e reativo, boa comunicação, escrita, iniciativa, interesse em pesquisa e criação de produtos culturais.

II) Perfil do Estagiário:
• Disponibilidade: 20 horas semanais no período de segunda à sexta-feira com disponibilidade para eventuais horários adicionais.
• Requisitos: acadêmicos que estão cursando  3º ou 4º ano.
• Inscrições: 15 de abril a 30 de abril de 2019.
• A contratação tem período de 1 ano podendo ser prorrogado para mais 1 ano.
• Contato: museu@aphc.com.br

Para realizar a inscrição, o (a) estudante candidato (a) deverá enviar para o e-mail descrito os seguintes documentos: Curriculum Vitae e documentos comprobatórios.

1) Para inscrever-se, o (a) estudante-candidato (a) ao estágio deverá estar regularmente matriculado (a) e com frequência no curso.
2) O estágio terá início a partir da data e assinatura do contrato.
3) Ao final do estágio, o (a) estagiário (a) receberá CERTIFICADO.
4) O (A) estagiário (a) receberá, mensalmente, a bolsa de complementação educacional + vale transporte Ponta Grossa-Carambeí/Carambeí-Ponta Grossa, caso seja viagem intermunicipal. Será considerada, para efeito de cálculo do pagamento da bolsa, a frequência mensal do estagiário.
5) A entrevista será marcada, pelo e-mail e telefone, se necessário.
6) O resultado do Processo Seletivo será divulgado até o dia 6/5/19, pelo e-mail dos candidatos.

0

Noite Das Arábias do Parque Histórico transferida para o mês de junho

Foto: divulgação

O jantar temático realizado pelo Koffiehuis acontecerá no dia 1º de junho e promete cativar o público com um delicioso menu árabe.

Atendendo a pedidos do público o jantar temático Noite das Arábias, organizado pelo Koffiehuis Confeitaria e Restaurante Parque Histórico de Carambeí, foi transferido para o dia 1º de junho. Os ingressos são limitados e estão à venda no Koffiehuis, mais informações pelos telefones 42 3231-5876 e 98433-4643.

Por meio da gastronomia, do ambiente preparado exclusivamente para a ocasião e por apresentação de dança do ventre, o Koffiehuis busca proporcionar ao público uma imersão na cultura árabe. A noite será regada de muita alegria e deliciosos pratos tradicionais.

Uma das delícias da cozinha árabe é a kafta, receita feita com cortes nobres da carne de cordeiro e mix de especiarias que resultam em uma combinação irresistível com sabores marcantes. Esse delicioso prato integrará o menu da Noite das Arábias e promete conquistar o público.

Como cada cultura possui um néctar dos deuses, o povo árabe não é diferente e por isto durante o jantar temático será apresentado ao público e servido como degustação o Arak. Esse néctar dos deuses árabes é uma bebida destilada, feita com uvas ou tâmaras com infusão de anis, possui 45,9% de teor alcoólico.

Para fechar a noite será servido um clássico da doçaria do Oriente Médio e dos Bálcãs, a baklava que é um doce à base de massa filo (phyllo) ou massa folhada encontrada em delicatéssens e casas especializadas em produtos orientais, pode acompanhar nozes, pistaches, amêndoas ou castanhas e é regada com uma saborosa calda. Para esta ocasião especial o Koffiehuis irá preparar uma baklava que leva em sua composição mix de oleaginosas e calda de água de flor de laranjeira.

0

Parque Histórico receberá Exposição de Orquídeas, Cactos e Suculentas

No evento serão expostas cerca de 500 plantas nacionais e internacionais, a entrada será franca.

Parque Histórico de Carambeí receberá 8ª Exposição de Orquídeas, Cactos e Suculentas organizada pelo casal Panoka e Gilberto de Geus. O evento acontecerá entre os dias 26 e 28 de abril na Casa da Memória, primeira ala museal do Parque, a entrada será gratuita.

A exposição contará com mais de 500 plantas nacionais e internacionais, entre elas: cactos, suculentas e as orquídeas que são a atração principal. No evento haverá expositores do Estado de São Paulo representados pelas cidades de Sorocaba e Registro, Santa Catarina com expositores de Joinville, o Paraná terá com a participação de Carambeí; Curitiba; Irati; Ivaí e Ponta Grossa.

Na sexta, dia 26 de abril, os expositores, que também são colecionadores das plantas, antes de abrir ao público formarão uma comissão julgadora para premiar as mais belas e exóticas, de acordo com critérios específicos. Caberá aos organizadores do evento escolher a planta que ganhará o troféu Tulipa Dourada.

A novidade do evento neste ano será o curso de princípios básicos para cultivar orquídeas, ministrado pelo Doutor em Agronomia Luís Penteado e acontecerá no dia 27 de abril, às 10h, no Parque Histórico. As vagas são limitadas, a inscrição é destinada a pessoas acima de 16 anos, será gratuita e é feita pelo site do Parque Histórico no link www.aphc.com.br/oficina-orquideas.

Serviço:
A 8ª Exposição de Orquídeas, cactos e suculentas abrirá ao público com entrada franca no dia 26 de abril das 15h às 18h, nos dias 27 e 28 de abril das 10h às 18h. Haverá venda de orquídeas, cactos, suculentas e plantas exóticas pelo Orquidário Yoshi, do Estado de São Paulo.

0

Parque Histórico prepara programação especial para dia 1º de maio

No museu, o feriado do Dia do Trabalho contará com exposição de tratores antigos e encenação do cotidiano dos imigrantes na Colônia Carambehy.

O Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, abrirá normalmente no feriado do Dia do Trabalho e está preparando uma programação especial para a data festiva. O horário do atendimento do museu será das 11h às 18h e o ingresso para visitação será no valor de R$5 para todos, somente crianças até 12 anos serão isentas da taxa.

Colecionadores de tratores e entusiastas estão organizando um desfile de tratores pelas ruas de Carambeí que conta com o apoio do Parque Histórico de Carambeí, da Frísia Cooperativa Agroindustrial e da Prefeitura Municipal. Com o tema Trabalho e Alimento o desfile sairá de frente a pista de skate, que fica na Avenida das Flores, com destino ao Parque Histórico. As máquinas agrícolas ficarão em exposição no museu até às 17h.

O Koffiehuis Confeitaria e Restaurante Parque Histórico de Carambeí servirá almoço, das 12h às 14h, no valor de R$25 o buffet livre com sobremesa inclusa. O cardápio do feriado está disponível no site do Parque (www.aphc.com.br/cardapio), mais informações pelos telefones 42 3231-5876 e 98433-4643.

O público está convidado a viajar no tempo, com destino aos anos de 1930 a 1950, para vivenciar a história e a cultura dos imigrantes em Carambei com a encenação do Museu Interativo. A partir das 15h, a ala museal Vila Histórica será ocupada por voluntários da comunidade que reproduzirão o cotidiano de seus antepassados na antiga Colônia Carambehy.

Mais informações pelos telefones 42 3231-5063 e 98433-4639.

0

Páscoa no Parque

Museu prepara tarde recreativa para crianças no domingo de Páscoa.

O domingo de Páscoa é sempre muito especial no Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, o Núcleo Educativo é responsável por organizar atividades para atender ao público infantil. A proposta do museu com a Páscoa no Parque é fazer o resgate de brincadeiras da comunidade e proporcionar uma tarde de muita diversão para a garotada.

‘Zoek de eieren!’ (Procure os Ovos) é uma tradição que os imigrantes holandeses e alemães trouxeram para a Colônia Carambehy; no dia da Páscoa escondiam ovos pelos jardins e os pequenos se divertiam com a animada Caça aos Ovos. Há quatro anos o Parque resgatou essa atividade, desde então tornou-se hábito os pais trazerem seu filhos para procurar ovos pelos jardins do museu no domingo de Páscoa.

Oficina de Páscoa

Para esta edição do evento, além do zoek de eieren, haverá pintura facial, oficina de Páscoa para que pais e filhos possam brincar juntos e gincana para as crianças até 12 anos. A Caça aos Ovos será dividida por faixa-etária, até 6 anos e crianças de 7 a 12 anos, o espaço que ocorrerá a atividade será delimitado para a recreação e só será permitida a entrada de crianças acompanhadas por um mediador do Parque Histórico.

Serviço:

No domingo de Páscoa, dia 21 de abril, o Parque Histórico de Carambeí abrirá das 11h às 18h. O Ingresso para visitar o museu será R$20.
Professores, estudantes, doadores de sangue regulares com documento comprobatório, pessoas com deficiência e grupos de terceira idade terão direito a meia entrada no valor de R$ 10. Moradores de Carambeí cadastrados, crianças até 6 anos, acompanhante necessário de pessoa com deficiência e pessoas acima de 60 anos ficarão isentas da taxa. Mais informações pelos telefones 42 3231-5063 e 98433-4639.

0

Parque Histórico desenvolve cartilha para unificar o discurso dos mediadores

O material criado norteará a equipe e também mostrar novas possibilidades de abordagem do público na hora da visitação.

Equipe de mediação da Associação Parque Histórico de Carambeí recebeu treinamento com o intuito de unificar o discurso relatado no museu sobre a história da imigração no município. Na oportunidade, foi repassada ao grupo uma cartilha com os principais pontos que o grupo deve abordar durante a visitação de turistas ao museu.

O material foi preparado por Fernanda Hrycyna, integrante do Núcleo Educativo do Parque, relata sua experiência na mediação com atendimento ao público e explica o trabalho realizado pelo mediador. “A cartilha busca por meio da visão de um mediador revelar sua experiência na instituição, expõe os inúmeros temas possíveis de abordagem para que púbico visite o museu e conheça da história de Carambeí”, explica Felipe Pedroso historiador e coordenador cultural do Parque.

O geógrafo Clayton Denck, do Núcleo de Mediação do museu, afirma que o livreto será essencial para nortear a equipe na hora de contar a história narrada no Parque. “A cartilha dará suporte para o mediador novato iniciar o trabalho, conduzir grupos surpresas e atender o público espontâneo, pois no Parque temos uma equipe de diferentes áreas para recepcionar os visitantes. A equipe não deve ficar presa só a esse material, pois ele sana apenas as dúvidas iniciais e é necessário buscar conhecimento em outros livros como a Fernanda fez na hora de montar a cartilha”, comenta Denck.

Hrycyna explica que reunir o grupo para apresentar o material foi um momento ímpar, pois a equipe pode estreitar laços, houve troca de experiências entre os funcionários mais antigos e estagiários.  “Esse encontro foi muito importante para que a equipe tomassem conhecimento da responsabilidade de ser um mediador, do compromisso com a veracidade dos fatos narrados, da postura profissional e para esclarecer conceitos de extrema relevância do trabalho em museu”, finaliza Fernanda.

0

As transformações urbanas de Carambeí serão retratadas em exposição fotográfica

Fotografias antigas retratam as mudanças pelas quais o município passou e mostram os vestígios do modo de vida rural que ainda permanecem.

Com a mostra fotográfica Entre o Rural e Urbano: configurações do espaço em Carambeí a estagiária Karen Barros, do Núcleo de História Patrimônio do Parque Histórico de Carambeí, tem a intenção de apresentar as modificações que ocorreram com o passar do tempo e que mesmo assim o município possui resquícios de uma comunidade rural.

“Carambeí, mesmo com o passar dos anos, ainda possui uma imagem de cidade rural. Isto podemos observar na arquitetura de algumas casas na Avenida dos Pioneiros e a presença de máquinas agrícolas transitando pelas vias principais da cidade.”, relata Karen.

Para estruturar a exposição foram analisadas fotos antigas de Carambeí e os antigos exemplares do jornal da Batavo serviram como base teórica para mostrar os aspectos rurais e o potencial que o município tem em relação a agricultura. “Com os registros fotográficos podemos observar as transformações que o pequeno centro sofreu, a expansão decorrente ao trabalho no campo e o potencial do agronegócio”, explica a estagiária.

O público perceberá, por meio de fotos antigas e mais recentes, o que Carambeí era e como se transformou com a expansão de outros núcleos que deixaram de se concentrar unicamente ao redor da Avenida dos Pioneiros. As imagens também mostram que as máquinas agrícolas utilizadas na lavoura e trabalho no campo serviam como meio de sociabilidade, também eram o transporte para atividades religiosas e de laser.

Serviço:

A mostra fotográfica Entre o Rural e Urbano: configurações do espaço em Carambeí abrirá ao público a partir do dia 5 de abril. A exposição poderá ser visitada de terça a domingo, das 11h às 18h, mais informações pelos telefones (42) 3231-5063 e 98433-4639.

 

0

Koffiehuis Parque Histórico prepara Cesta de Café da Manhã

Está pensando em como tornar o Dia das Mães inesquecível? Que tal começar com uma deliciosa cesta de café da manhã preparada com todo amor e carinho pelo Koffiehuis Confeitaria e Restaurante Parque Histórico de Carambeí? Para atender a demanda, os pedidos serão feitos até o dia três de maio. Mais informações pelos telefones 42 3231-5876 e 98433-4643.

Bolo de cenoura, tortinhas artesanais, mix de pães com fermentação natural, biscoitos, geleia artesanal e muitas outras delícias preparadas com toda ternura que só as receitas da vovó possuem. A cesta serve entre duas e três pessoas, dependendo do tamanho escolhido.

As encomendas poderão ser retiradas no Koffiehuis ou será cobrada uma taxa adicional para entregas, devendo ser agendado a data e horário.

Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt