Mão de obra é o diferencial de PG para atrair investimentos

 In Clipping

A mão de obra é um diferencial de Ponta Grossa, em relação a outros municípios, quando entra na disputa por um investimento industrial. Essa “qualidade” do trabalhador ponta-grossense foi exaltada, em público, pelo executivo da Paccar, Marco Antônio D´Ávila; pelo presidente da Tetra Pak do Brasil, Paulo Nigro, e Reinaldo Lopes, da Crown. Muitos outros investidores têm a mesma opinião, acrescentando que o crescimento de suas empresas deve-se a este fator. O nível de instrução e preparo da população local foram alguns dos fatores que contribuíram para a Masisa continuar apostando na cidade, segundo palavras do diretor geral da Masisa no Brasil, Jorge Hillmann. Segundo ele,
A excelência da mão de obra, contudo, foi um processo longo, de mais de 20 anos, com ações articuladas e conjugadas envolvendo os governos municipal, estadual e federal, com a imprescindível participação dos sindicatos da indústria e comércio. Com efeito, deve-se destacar, com a mesma ênfase, o trabalho da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e de outras instituições de ensino, como o Senai. Neste contexto, cita-se a importante metodologia adotada pela UTFPR. O campus de Ponta Grossa criou um Departamento de Estágios e Cursos de Qualificação Profissional, com o objetivo único de atender a demanda de empregos das empresas, e com a preocupação de promover a inserção de estagiários no mercado de trabalho.
Qualificar o trabalhador precisa estar entre as principais prioridades dos governos, criando escolas técnicas e viabilizando a realização de cursos de aperfeiçoamento. Uma atenção especial deve ser dada ao jovem que procura o primeiro emprego. Os trabalhadores que querem entrar ou permanecer no mercado precisam se qualificar constantemente. São novas máquinas, novas matérias-primas, e novos sistemas de trabalho chegando, quase que diariamente. Se o trabalhador (ou quem busca trabalho) não estiver atualizado, ficará para trás. A boa notícia é que Ponta Grossa vai receber R$ 1 milhão para a qualificação através Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Para a região dos Campos Gerais são R$ 3 milhões.

 

Fonte:

JM News

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt