Parque Histórico realiza mediação virtual

 In Destaque, Noticias

A atividade que integra a programação da Semana de Museus fará parte do cardápio do Núcleo Educativo

O Parque Histórico de Carambeí, maior museu histórico a céu aberto do Brasil, aproveitou a 19ª Semana Nacional de Museus que é um evento museal organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para lançar a mediação virtual pela Casa da Memória. Desde 2020, com o início da pandemia do Coronavírus o museu intensificou as ações virtuais com o intuito de romper barreiras geográficas e atender ao público que não pode visitar presencialmente.

A estreia da mediação virtual foi com os alunos do oitavo ano do Colégio Estadual Carlos Ventura de Carambeí. Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do museu, ficou animado com esse passo dado pela instituição. “A visita remota marca o início de um novo momento para o Parque Histórico, foi muito interessante fazer esse projeto piloto agora na Semana Nacional de Museus, o resultado e a interação do público foram surpreendentes, muito engajados”.

O historiador do Núcleo Educativo do museu, Lucas Kugler relata que estão enfrentando muitos desafios para buscar novas práticas para atender ao público de forma segura. “A mediação virtual é uma nova experiência para nós do Núcleo Educativo do Parque Histórico de Carambeí. Em tempos de pandemia, é necessário nos reinventarmos e buscarmos alternativas para desempenharmos a função social do museu. Por meio da tecnologia é possível nos conectarmos com o público de forma segura e propiciar uma mediação 100% virtual e em tempo real. Com a plataforma Google Meets, estamos recebendo grupos de até 40 pessoas por vez para realizarmos uma visita pelo espaço da Casa da Memória, a primeira aula museal do Parque Histórico de Carambeí”.

Com essa ação o museu rompe barreiras geográficas, busca atender ao público que está distante fisicamente e aproxima novamente os grupos escolares que é um público cativo. Integrante do corpo técnico do Núcleo Educativo, Fernanda Hrycyna demonstrou estar contente com a ação virtual que propõe a retomada do atendimento do público escolar. “A mediação virtual, inspirada na mediação que participamos junto ao Museu Gerdau, de Belo Horizonte, foi pensada justamente para reaproximar o público que havia se afastado durante a pandemia. Particularmente, acredito que o público escolar sempre foi aquele que mais prestigiava as ações educativas oferecidas pelo museu, e estávamos com muita saudade do contato com as crianças. Acima de tudo, a mediação virtual tem o potencial de trazer ao museu públicos mais distantes espacialmente”.

Kugler, complementa e conta como foi a retomada da visita mediada e os desafios de atender remotamente no Parque Histórico. “A experiência nos proporciona a base da mediação que é o diálogo. Neste formato, ainda podemos manter a dialogicidade da visita, onde a construção do conhecimento é feita de forma coletiva e interativa. No entanto, também há pontos negativos nessa experiência na forma da própria tecnologia. Por ser um museu a céu aberto, a sua extensão é muito grande não há pontos de acesso à internet em todas as suas alas museais, o que reduz o tamanho da visita”.

Silvana G. Kugler, professora de Ciências do Colégio Carlos Ventura de Carambeí, afirma que a mediação virtual foi positiva e fomentou nos alunos o desejo de visitar o museu. “Percebi principalmente que eles ficaram com vontade de visitar o Parque Histórico, não imaginavam tudo que tinha, esse despertar a vontade de conhecer o museu é muito válido”. A professora da continuidade falando da abordagem realizada pelos profissionais do Parque. “Achei que a mediação foi dinâmica, com as explicações e uma linguagem de fácil entendimento, no nível que os alunos entenderam bem.”

A mediação on-line superou as expectativas de Pedroso que pretende dar continuidade as ações nesse formato mesmo quando o museu puder atender ao público presencialmente e sem restrições. “Com certeza essa é uma ferramenta que queremos expandir para além das limitações que a pandemia nos trouxe, queremos explorar mais esse universo da virtualização das atividades, mesmo quando tudo passar, certamente é uma prática que veio para ficar.”

O coordenador do Educativo fala em expansão das atividades, que dará continuidade com a mediação virtual e pensa em utilizar da tecnologia para outras ações. “A experiência foi positiva e frutífera, aproximando de forma segura o museu do público em tempos de distanciamento. Sempre haverá novos passos para serem dados em direção à uma nova e positiva experiência, buscando melhorar o nosso suporte tecnológico ou ampliar as formas de diálogo e interatividade com o público. Se uma mediação é capaz de ser realizada virtualmente, por que não realizar outras ações educativas dentro do museu? A 19ª Semana de Museus nos propiciou um palco de experiências e testes que irão afetar permanentemente o nosso calendário, tanto que a mediação virtual irá se tornar contínua em nossa programação cultural, mediante agendamento”, destaca Kugler.

A mediação virtual é gratuita e poderá ser realizada para todos os públicos mediante agendamento prévio. Mais informações pelo telefone 42 98433-4639 ou pelo e-mail [email protected]

Recommended Posts
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt