Cooperativismo avalia relatório final da Rio+20

 em Clipping, Cooperativismo

Terminada a conferência mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) para o desenvolvimento sustentável – a Rio+20, o balanço que se faz é positivo e otimista para o cooperativismo mundial. É o que afirma o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, em avaliação ao documento final validado pelas lideranças mundiais durante o evento sediado no Rio de Janeiro (RJ), de 13 a 22 de junho. “Ficou claro que o cooperativismo está em foco, e de forma muito clara, no que se refere à produção sustentável de alimentos. É consenso a importância de investir no setor como forma de produzir preservando o meio ambiente”, pontua o dirigente.

Os chefes de Estado e Governo tiveram como referência as colocações apresentadas pelo Brasil no documento “Contribuição da agropecuária brasileira na construção de uma sociedade sem fome e sem miséria e de uma economia sustentável”, produzido pelo Ministério da Agricultura e Pecuária Brasileira (Mapa), com participação ativa do Sistema OCB. “A consequência foi o reconhecimento, no relatório final da conferência, da importante contribuição das cooperativas para a inclusão social e redução da pobreza, em particular nos países em expansão”, ressalta Freitas. Na opinião do presidente, a redação brasileira foi muito feliz ao afirmar que para viabilizar o desenvolvimento sustentável é necessário que os governos e os organismos internacionais reconheçam que a consolidação do cooperativismo contribui para a repartição equitativa dos resultados da atividade econômica, propiciando benefícios sociais.

A conclusão apresentada no documento brasileiro, de que “o fortalecimento da extensão rural e o incentivo ao cooperativismo são peças-chave no balizamento de uma sociedade mais justa, qualificada e integrada ao processo produtivo verde”, levou os líderes mundiais a firmarem o compromisso com o fomento ao cooperativismo em nível mundial. “A promessa de fortalecer a cooperação internacional, mediante o incremento do investimento público e privado na agricultura sustentável, investindo de forma especial na atuação das cooperativas, retorna para nós uma responsabilidade muito grande. O movimento cooperativista deve aproveitar esse momento, já reconhecido inclusive pela ONU ao declarar 2012 o Ano Internacional das Cooperativas, para alavancar a participação da sociedade e incrementar ainda mais as conquistas representativas obtidas ao longo das últimas décadas”, enfatiza Freitas.

Com esse objetivo, de divulgar a prática cooperativista, o Sistema OCB idealizou uma série de ações para o Ano 2012, além da participação na Rio+20, como a publicação mensal da revista eletrônica “Histórias da Cooperação”, que traz exemplos de como cooperativas de todo o país contribuem para a construção de um mundo melhor.

 

Fonte:

Easycoop

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt