Espaço da Memória Feminina ganha versão digital no site do Parque Histórico

 In Destaque, Noticias

Exposição de longa duração, dedicada a mulheres de Carambeí, está disponível virtualmente.
Espaço da Memória Feminina é uma exposição de longa duração, inaugurada em 2017, que traz as mulheres da comunidade como protagonistas na formação de Carambeí. A mostra que fica na Casa da Memória, por enquanto está fechada devido restrições do espaço como forma para prevenção ao contágio do COVID-19, agora o público poderá prestigiar a exposição na versão virtual que está disponível no site do Parque Histórico de Carambeí www.aphc.com.br/memoriafeminina.
Felipe Pedroso, historiador e coordenador cultural do Parque Histórico, curador da mostra anima-se ao falar do processo de virtualização, relata que a produção desse espaço foi feita por mulheres da comunidade que contaram histórias e deram vozes a narrativa reproduzida pela equipe do museu. “Essa é a primeira exposição de longa duração que ganha uma versão virtual, a exposição Espaço da Memória Feminina é fruto de um projeto colaborativo com as mulheres da comunidade. Foram elas que selecionaram o que seria exibido e o que seria narrado, foi uma ação com viés comunitário muito bacana, tanto a comunidade, quanto os visitantes em geral, tem muito carinho pela exposição”.Moradora de Carambeí, Edicléia Oliveira ficou animada com a exposição e fala da necessidade de resgatar a histórias das mulheres que fazem parte da construção do município. “Como as mulheres, desde as sociedades mais antigas, sempre viveram as margens da comunidade, torna-se evidente e necessário ir além de apenas nomear as grandes, mas sim buscar a história de muitas que permanecem invisíveis à história da humanidade. Sinto orgulho dessa que é uma grande homenagem a todas as mulheres que terão esse espaço dedicado a elas”.

Na década de 1020 algumas moças já praticavam esportes oferecidos na colônia – ginástica e handebol

A carambeiense e descendente de imigrantes, Gerdiena Dykstra conta que foram as mulheres retratadas no Espaço da Memória Feminina que contribuíram para a sua formação e que são exemplos para comunidade. “Acho que é uma bela homenagem àquelas que fizeram de Carambeí o que ela é hoje. É uma forma de reconhecimento de que elas contribuíram sim e muito para que a nossa geração tivesse essa base. Considero uma base sólida em cima de princípios e valores que tento repassar para meus filhos e netos. As novas gerações devem muito respeito e orgulho para com estas que foram pioneiras e não mediram esforços para consolidar o que temos e vivemos hoje. Meus parabéns por esta iniciativa”.
O historiador reforça que a exposição é expressiva e mostrar que as mulheres da comunidade sempre foram presentes na história de Carambeí. “A exposição é muito significativa, obviamente ao tratar a história de Carambeí de forma geral, a narrativa das mulheres está ali, elas são sempre mencionadas, no entanto, a peculiaridade de suas histórias acaba recebendo um tom secundário. A ideia foi trazer as mulheres para escrever sua própria história e tomarem para si o seu devido protagonismo”.
Edicléia reforça a fala do historiador e expõe essa necessidade de colocar as mulheres como protagonistas na história. “A história das mulheres é fundamental para se compreender a história geral, uma vez que ela é relacional, e inclui tudo o que envolve o ser humano, suas aspirações e realizações, seus parceiros e contemporâneos, suas construções e derrotas. Escrever sobre a história das mulheres significa apresentar fatos pertinentes, ideias, perspectivas para todos que buscam refletir sobre o mundo contemporâneo ou procurem nele interferir. Trata-se de enfocar a mulher através das tensões e contradições que se estabelecem em diferentes épocas, tempos e sociedades”.
A virtualização da exposição integra um projeto iniciado pelo Parque Histórico no ano de 2018 com o intuito de romper as barreiras geográficas, democratizar o acesso aos bens culturais, disponibilizar uma programação on-line e gratuita.

Serviço:
O Parque Histórico abre para visitação de terça a domingo, das 10h às 17h, é obrigatório o uso de máscara em todas as alas do museu e nas áreas de jardins. O ingresso para visitar o museu é R$20,00. Professores, estudantes, doadores de sangue regulares com documento comprobatório, pessoas com deficiência e grupos de terceira idade pagam meia entrada que equivale a R$10,00. Moradores de Carambeí cadastrados, funcionários da Prefeitura Municipal de Carambeí cadastrados, crianças até 6 anos, acompanhante necessário de pessoa com deficiência e pessoas acima de 60 anos são isentos.

Recommended Posts
Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt

Comunicado importante

As alas museais estão temporariamente fechadas para visitação. Acompanhe nosso site e redes sociais para atualizações.

 

O Koffiehuis esta funcionando apenas com retirada no balcão ou delivery pelo site www.aphc.com.br/encomendar ou whatsapp (42) 98433-4643